Governo do Estado habilita laboratórios e amplia testagem

Karol Avelino


A ampliação da testagem foi possível pela habilitação de outros laboratórios públicos de pesquisa e diagnóstico

Em busca de melhores resultados no enfrentamento à covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) ampliou em 1.177% a capacidade de testagem molecular (RT-PCR) e emissão de diagnóstico pela rede de saúde pública do estado.

Se em março - mês em que o estado declarou Situação de Emergência em Saúde Pública - eram feitos, em média, 77 testes por dia, conforme dados do Boletim Epidemiológico Especial n.12 (emitido pela SES-MG), em maio este número cresceu quatro vezes: foram realizados cerca de 311 exames, diariamente, pelos laboratórios públicos. Em junho a média diária saltou para 593 exames e até o meio de julho a expansão alcançou média de 984 exames por dia.

“A SES-MG conseguiu ampliar a capacidade da testagem por meio da habilitação de outros laboratórios públicos de pesquisa e diagnóstico para realização da testagem, em parceria com o Laboratório Central de Análises Clínicas e a Fundação Ezequiel Dias (Funed)”, explica a coordenadora estadual de Laboratórios e Pesquisa em Vigilância da SES-MG, Jaqueline Silva de Oliveira.

Até o momento, a rede de laboratórios do Estado realizou 44.083 testes moleculares. Outros 1.701 exames estão em análise. Com a iniciativa, a SES-MG descentralizou o diagnóstico da covid-19 e instituiu uma rede que atende à demanda regional para detecção do vírus por biologia molecular (RT-PCR).

Insumos

Levados em consideração os recursos próprios da SES-MG, o Estado ainda tem a capacidade de realizar mais exames. No entanto, para a ampliação, explica Jaqueline, "é necessário o abastecimento dos insumos da cadeia de diagnóstico molecular”. Segundo a coordenadora, os materiais são fornecidos ao governo estadual pelo Ministério da Saúde. A remessa que Minas Gerais receberá equivale a 500 mil exames; que correspondem a apenas um item desta cadeia.

Para a complementação destes insumos, de maneira a suprir a realização dos exames, a SES-MG está com processos de compra para complementação dos itens. “Estamos passando por uma fase mundial de escassez de insumos. Estamos tentando comprá-los em um cenário de fornecimento sobrecarregado. São materiais de naturezas distintas, muitos importados, o que dificulta mais o processo”, explica Jaqueline. A intenção é adotar estratégias para nova ampliação de testagem.

Em relação aos testes rápidos - também chamados sorológicos - o Ministério da Saúde encaminhou, para Minas Gerais, total de 783.960 testes, devidamente repassados pela SES-MG a todos os municípios. A previsão é de que o Estado receba, ao todo, 1.040.720 destes testes.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO