Governo vai montar protocolo de saúde para reinício do Mineiro

Fernando Priamo/Light Press/Cruzeiro


Atletas precisarão estar na cidade-sede da partida 48 horas antes do jogo

Com a retomada do Campeonato Mineiro marcada para o dia 26 de julho, o secretário de saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que está sendo montado um protocolo de saúde para reinício das atividades.

O objetivo é traçar um padrão a ser seguido por todos, com os cuidados necessários durante a pandemia da covid-19.
A respeito do mando de campo, o secretário explicou que caberá a cada município avaliar se tem condições ou não de receber uma partida. “O estado não pretende diretamente interferir nisso. O que fizemos então foi claramente dar uma sinalização sanitária de um protocolo para as atividades esportivas”, afirmou.

Protocolo da federação

Antes mesmo da elaboração de um protocolo pelo governo estadual, a Federação Mineira de Futebol (FMF) estabeleceu algumas diretrizes na reunião de terça-feira (7), quando foi definida a data para a retomada dos jogos. Conforme a federação, os clubes concordaram com as definições.

Entre as medidas está o isolamento do elenco e comissão técnica do ambiente externo durante a competição; também foi definido que cada equipe chegue ao local da partida 48 horas antes do jogo; atletas precisam ser testados antes de viajarem para o local da partida e fazerem novo teste ao chegarem ao destino; antes, durante e depois do jogo deverá ser mantida distância entre as pessoas presentes no estádio; o acesso ao campo será restrito, com imprensa tendo uma área isolada.

Em entrevista à TV Globo, o presidente da FMF, Adriano Aro, disse que os custos com testes durante as duas rodadas finais da fase de classificação serão arcados pela própria federação. No mata-mata, os custos ficarão a cargo das equipes.

Caso algum atleta contraia o vírus, o clube deve informar imediatamente à federação, além de isolar o jogador. Em caso de surto no time, isso deverá ser informado também à Secretaria de Estado de Saúde para as medidas cabíveis e, nesse caso, se a equipe não tiver jogadores suficientes aptos a disputar uma partida, será penalizada com o WO.

Aro ainda informou que o protocolo do VAR será utilizado, a não ser que o estádio onde o jogo seja disputado não tenha condições de receber a tecnologia. Isso pode ocorrer, já que a realização do jogo em uma cidade deverá ser aprovada primeiramente pela prefeitura local. Logo após a definição da volta do Estadual, representantes do governo de Belo Horizonte já sinalizaram ser contra o retorno dos jogos, o que pode complicar a vida de América, Atlético e Cruzeiro. Nesse caso, os clubes da capital poderão mandar os jogos em municípios do interior.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO