Comodismo e Conhecimento Popular

Wanderson R. Monteiro *

Não é novidade para ninguém que nossa sociedade padece de um comodismo crônico diante das coisas relacionadas à busca e aquisição de conhecimento. Há muito tempo nosso povo vem sendo "educado", e tendo a sua consciência formada, por coisas relacionadas ao “ouvi falar”, ou “todo mundo diz isso”, ou “eu vi na televisão”, entre outras expressões, que demonstram a falta de interesse pela busca e aquisição do conhecimento por conta própria, um conhecimento que ultrapasse aquilo que “todo mundo diz”.

Até mesmo em grande parte das instituições educacionais e acadêmicas o conhecimento foi corrompido para facilitar a propagação de ideais e ideologias corruptoras, moldando o pensamento de muitos, privando-os de conhecer ideias diferentes e pensamentos contrários aos da instituição, cerceando assim, a liberdade de pensamento, tão cara e importante para o debate e a evolução das ideias que pavimentam o caminho para o conhecimento seguro e verdadeiro. Sem essa abertura para a discussão séria sobre as diferentes ideias, e pontos de vista, o acesso ao verdadeiro conhecimento e a tudo o que é real, ou não, se torna muito difícil, sendo mais fácil e confortável acreditar em tudo aquilo que nos é passado e ensinado como verdadeiro, mesmo que o ensinamento não resista a uma pesquisa séria, fazendo com que muitos se moldem ao pensamento popular, e até mesmo normativo, por lhes faltar o necessário para resistir ao sistema que sustenta a nossa mentalidade de rebanho, fazendo com que a conformidade se torne o caminho mais fácil. Como já disse Sócrates, "não é fácil, em tão pouco tempo, destruir grandes mentiras", muito menos se livrar das amarras dos falsos ensinos.

Diante dessa realidade, fica cada vez mais difícil para o cidadão comum romper com as falácias, sofismas, ideologias, e mentiras, que lhes são apresentadas diariamente como “verdades”, como sendo o “correto”, por apresentarem como índices de “veracidade” a grande adesão popular que tais propostas e argumentos chegam a ter. Tal adesão popular não vem, de forma alguma, por se tratar de algo proveniente de argumentos irrefutáveis, mas tão somente pela incapacidade que a sociedade atual tem de separar o certo do errado com base em conhecimentos que excedem aquilo que o “sistema” lhe apresenta.

Precisamos entender que a popularidade e aceitação de uma determinada afirmação, ensino, ideia, ou pensamento, não garante sua veracidade, e que poucos serão aqueles que se dedicarão a saber a verdade sobre tais afirmações, escolhendo a comodidade da ignorância e da conformidade com os outros. Mas, para chegarmos a um conhecimento sério, real e verdadeiro, precisamos nos desprender da simplicidade do conhecimento popular, que é tão fácil de ser manipulado, e nos empenharmos na busca do conhecimento por nós mesmos, mesmo que esse seja o caminho mais duro e difícil. Somente assim começaremos, um a um, a acordar e entender a complexidade da realidade que nos cerca e, somente a partir disso, poderemos ter a esperança de mudar tal realidade, nos tornando assim pessoas melhores e, consequentemente, uma sociedade melhor.

(Bacharel em Teologia pelo ICP - Instituto Cristão de Pesquisas)
(São Sebastião do Anta – MG). dudu.slimpac2017@hotmail.com
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO