Testes para covid realizados em Ipatinga são aprovados por entidades do setor laboratorial

Divulgação


A Secretaria de Saúde de Ipatinga informa que irá realizar esta semana cerca de mil testes rápidos no município para identificar contágios por covid-19. A testagem será feita em pacientes que já completaram o 10° dia de sintomas e que foram previamente agendados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) no ato do atendimento. Serão testados ainda profissionais que atuam na linha de frente da pandemia e que se expõem diariamente ao vírus, além de familiares de pacientes que foram a óbito em decorrência de complicações da covid-19.

“Quando o município destina os testes para determinados grupos de pessoas é para entender a circulação do vírus, como ele se comporta e qual o impacto na saúde pública. Os testes rápidos ajudam na tomada de decisões importantes para as saúdes física e econômica do município”, disse Fabiana Figueiredo, referência técnica do Departamento de Atenção Básica.


Testes rápidos

Muito se questiona sobre a eficácia e eficiência dos resultados dos testes rápidos atualmente realizados em todo o país. Em recente pesquisa realizada pelo Programa de Avaliação de Kits de Diagnóstico para Covid-19, composto por laboratórios com atendimento hospitalar, o tipo de teste rápido utilizado pelo município obteve o melhor resultado para identificar e especificar anticorpos para o coronavírus, destacou a Secretaria.

O teste rápido, quando realizado, tem o objetivo de medir a reação do organismo à presença do vírus. Algumas pessoas irão produzir quantidade maior de anticorpos e, outras, menor, o que irá influenciar no resultado: quanto maior o número de anticorpos, maior é a chance de um resultado ser fiel.

Fabiana Figueiredo explica que para que o organismo produza anticorpos é necessário um tempo aproximado de oito dias, a chamada janela imunológica. “Neste período, os anticorpos ainda não estão em quantidade suficiente para a doença ser detectada no teste rápido. Por isso, a recomendação é que ele seja realizado a partir do 10° dia de sintoma do paciente”, explica a referência técnica.

Sensibilidade e especificidade

Diversos fatores influenciam os testes, tais como a sensibilidade e especificidade, além da condição do paciente. Resultados negativos indicam que o paciente não tem anticorpos contra a covid-19. Já os resultados positivos indicam que a pessoa teve contato recente com o vírus ou que já teve a covid-19 e está se recuperando ou já se recuperou, uma vez que indicam a presença de anticorpos.

“Se o teste apresentou resultado positivo, ele tem uma capacidade de identificação (sensibilidade) de anticorpos de 90,6% e uma especificidade, ou seja, capacidade de identificar o anticorpo específico do Coronavírus de 99,2%. Já o falso positivo pode acontecer em qualquer tipo de exame, até mesmo o de sangue, porque às vezes o teste rápido pode detectar outro tipo de coronavírus que não a covid-19”, explicou Fabiana.

A recomendação das autoridades em saúde é que aquelas pessoas que testaram positivo para a covid-19 e que necessitam conviver com outras pessoas dentro de casa se protejam o máximo possível, mantendo rigorosa higienização, utilização de máscaras, separação de vasilhames e outros utensílios pessoais.

“Os testes são recomendados em casos sintomáticos ou para analisar o comportamento do vírus. Às vezes a pessoa assintomática quer realizar o teste apenas por curiosidade, mas não há efetividade nenhuma neste tipo de testagem para fins de diagnóstico. O recomendado ainda são os cuidados para a prevenção, até porque não existe um estudo comprovado de imunidade para a covid-19 para aqueles pacientes que testaram positivo para a doença”, concluiu Fabiana.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Bruno César 07 de julho, 2020 | 06:27
A Secretaria de Saúde também deveria testar os funcionários de todos os comércios considerados essenciais. Frentistas de postos de gasolina, caixas de supermercado, atendentes de farmácia, balconistas de padaria... Não são só os profissionais de saúde que têm contato com diversas pessoas possivelmente infectadas durante o dia a dia. Eu como caixa de padaria me exponho e atendo cerca de 300 pessoas por dia.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO