Covid 19: A importância do rastreamento de contatos para mitigar a disseminação do vírus

Alex Galoro *

“A prática é adotada há décadas pelas autoridades de saúde e é considera essencial para diminuir a propagação do Coronavírus”

À medida em que as cidades anunciam o conjunto de regras para flexibilizar a quarentena, em favor da retomada da economia, aumenta no país a incidência de casos da doença provocada pelo novo Coronavírus. Os números mostram que mais de 1,4 milhão de pessoas já foram contaminadas, índices que mantem o Brasil em segundo lugar na lista global de casos da doença da covid-19. Uma análise recém divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz mostra que não houve redução de transmissão da covid19 em nenhuma cidade do país e para evitar possível colapso no sistema de saúde do país, especialistas destacam iniciativas importantes para esta etapa.

Nesse sentido, observar as tendências dos gráficos sobre incidência, mortalidade e ritmo de contágio, são essenciais para o controle do isolamento social. Além disso, é imprescindível ampliar a capacidade de testagem, para identificar, isolar e rastrear contatos. Estes dados darão sustentabilidade ao processo de reabertura dos estabelecimentos.

O rastreamento de contato é um importante aliado para ajudar na redução da incidência de novos casos no país. Adotado há décadas por entidades de saúde de todo o mundo para controlar a propagação de doenças infecciosas, o rastreamento de contatos permite identificar pessoas que foram contaminados com o vírus, isolando-os precocemente. Com base nestas informações, é possível interromper a propagação do vírus. Além disso, permite que os infectados se isolem e seus contatos se conscientizem da necessidade de fazer quarentena.

Mas como é feito? O rastreamento de contato para covid-19 envolve várias etapas para garantir resultado efetivo. Primeiramente são feitas entrevistas com pessoas com covid-19, para identificar todos com quem tiveram contatos próximos durante o período e avaliar quais têm potencial de terem sido infectados. Depois é feito o acompanhamento dos contatos para analisar se há sinais ou sintomas do Coronavírus e a testagem, sempre que possível. Por fim, com estas informações, se decide acerca da necessidade de quarentena.

O médico destaca ainda que por meio do sistema de rastreamento, as pessoas que tiveram contato com doentes com covid são encorajadas não só a ficar em casa, como evitar contato próximo e compartilhamento de itens pessoais, com os familiares. O rastreamento é um passo importante agora nesta etapa em que precisamos para mitigar os casos. Com ele, os contatos com potencial de contaminação podem se monitorar, verificando temperatura e observando possíveis sintomas. Mais do que nunca, detectar pessoas com o Coronavírus e monitorar quem teve alguma interação com elas pode contribuir significativamente com a queda do ritmo de novos casos nesta fase de flexibilização da quarentena.

* Médico patologista clínico Alex Galoro, Gestor do Grupo Sabin
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO