Reabertura da feira livre é discutida em Timóteo

Município vai buscar o diálogo junto ao Ministério Público haja vista existência de portaria do Ministério da Agricultura que torna as feiras livres como comércio essencial

Divulgação


Feirantes foram para a prefeitura de Timóteo na quarta-feira pedir a reabertura da feira livre no bairro Timirim

O prefeito de Timóteo Douglas Willkys recebeu os feirantes do Município para ouvir a reivindicação da categoria que deseja a volta das atividades. A feira, que funcionava com restrições desde o começo da pandemia, agora está fechada há mais de um mês como forma de evitar aglomeração de pessoas e, com isso, prevenir a disseminação do coronavírus.

O encontro para discutir a reabertura da feira foi realizado na tarde de quarta-feira (1) no auditório da Prefeitura e contou com a presença de representantes do comércio, secretários e Corpo de Bombeiros.

O prefeito Douglas explicou aos feirantes que todas as decisões, ações e medidas adotadas no enfrentamento ao novo coronavírus não são baseadas em opinião pessoal, mas sim após ampla discussão dos integrantes do comitê que reúne profissionais da área de saúde, médicos infectologistas, representantes de hospitais, forças de segurança, dentre outros.

Ele lembrou também que a Deliberação 17, editada pelo governo de Estado estabelece como deve ser o funcionamento dos diversos segmentos comerciais e empresariais e que, nesse documento, há restrições em relação às feiras livres.

Como exemplo, o prefeito citou o funcionamento das academias de ginástica, estúdios e boxes de crossfit cuja atividade estava restringida e que só foi liberada a partir de um decreto da Presidência da República tornando-a essencial.

Durante o encontro, foram apresentados os números de casos positivos e a evolução do quadro da pandemia em Timóteo, bem como as iniciativas da gestão municipal que adquiriu equipamentos de proteção individual, testes rápidos, reformou o Centro de Saúde João Otávio transformando-o em um centro de referência ao novo coronavírus com a disposição de 10 leitos clínicos.

O Município também articulou a abertura das UTI´s Neonatal e Pediátrica do Hospital e Maternidade e Vital Brazil que estava fechada e que em breve será reaberta para receber pacientes graves. O processo de chamamento público está em fase final.

Divulgação


Prefeito explicou aos feirantes que decisões para o enfrentamento ao novo coronavírus são tomadas com base no entendimento de integrantes do comitê que reúne profissionais da saúde, infectologistas, representantes de hospitais e forças de segurança


Essenciais

Em seguida os feirantes se posicionaram e um deles apresentou uma portaria do Ministério da Agricultura que tornou as feiras livres como comércio essencial. Entretanto, essa medida é válida apenas para os comerciantes de grãos e hortifrutigranjeiros.

Diante disso, o prefeito e sua equipe se prontificaram a buscar o diálogo junto ao Ministério Público para discutir a possibilidade de reabertura desses segmentos comerciais da feira livre. Ficou definido que será agendada uma reunião no MP para discutir essa possibilidade.

“Podem ter certeza que essa reunião não será em vão. Vamos buscar o entendimento para dar a tranquilidade jurídica para a reabertura da feira para os produtos perecíveis como frutas, grãos e hortigranjeiros”, pontuou o prefeito Douglas Willkys.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO