Exposição virtual no Museu de Arte Sacra

Instituição paulistana comemora 50 anos mostrando acervo no Google Artes & Culture

O Museu de Arte Sacra de São Paulo foi fundado em 29 de junho de 1970, por meio de um acordo entre o Governo Estadual e a Cúria Metropolitana, sendo instalado em uma ala do Mosteiro da Luz, edifício colonial com mais de 240 anos de história, um dos poucos do gênero a resistir na capital.

Este ano, várias ações para comemorar os 50 anos do MAS estão previstas. O destaque foi o lançamento da primeira e maior coleção relacionada à arte sacra e barroca no ambiente virtual do Brasil.

Em parceria com o Google, o perfil do museu na plataforma Google Arts & Culture apresenta mais de 200 peças acompanhadas de textos curatoriais e comentários da equipe educacional do museu.

Uma exposição virtual imersiva com mais de 50 itens que se relacionam com a cidade de São Paulo e suas transformações urbanas foi disponibilizada. A exposição também aborda a formação do acervo do MAS, iniciado por Dom Duarte Leopoldo e Silva em 1907.

A importância do acervo é inestimável para a cultura brasileira, e a plataforma do MAS/SP no Google Arts se afirma como uma fonte confiável para pesquisas acadêmicas, materiais didáticos e educativos, além de proporcionar acesso sem o limite das fronteiras físicas, com uma visão diferenciada de importantes partes do acervo.

Divulgação/ACS MASSP


Museu de Arte Sacra fica no Mosteiro da Luz, um edifício colonial com mais de 240 anos de história
Todo o conteúdo do Google Arts está disponibilizado em português e inglês e possibilita o contato com as obras de arte que muitas vezes a própria experiência física não permite, como observar detalhes e minúcias de cada obra através do recurso de aproximação da imagem, e observar algumas delas em ângulos inusitados, como a parte de trás ou mesmo a base das peças.

Este recurso tecnológico permite que o visitante veja as obras de maneira muito diferente, enxergando detalhes que passavam despercebidos. Uma das peças na exposição merece um olhar mais atento. A imagem de Nossa Senhora das Dores, do mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, foi uma das primeiras peças adquiridas para enriquecer os tesouros do acervo.

Os traços angulosos das vestes, o formato da boca, nariz, olhos e sobrancelhas foram indicados por técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional como estilo de Aleijadinho, um personagem mítico que ajudou a construir a história da arte brasileira.

Filho de mãe negra escravizada, Aleijadinho teve protagonismo na produção colonial mineiram onde atuou como escultor, entalhador, arquiteto e carpinteiro. A peça é tombada individualmente pelo IPHAN.

Apesar de alguns nomes de destaque, a arte sacra caracteriza-se pela maioria de suas peças serem de autoria desconhecida, porém, de beleza surpreendente.

Divulgação/ACS MASSP


A exposição permite que as imagens sejam vistas em diferentes detalhes, inclusive de costas
Além dos anônimos, o acervo do MAS/SP inclui pinturas de Anita Malfatti, Benedito Calixto, Almeida Júnior, Jesuíno do Monte Carmelo e Henry Bénard, além de esculturas de Victor Brecheret, Mestre Valentim, Frei Agostinho de Jesus, Frei Agostinho da Piedade e muitos outros.

O acervo tem ainda coleção de mobiliário, prataria e ourivesaria, além de um presépio napolitano que desde o início da década de 1990 ocupa uma sala exclusiva com 100m2 para exibir as 1620 peças do século XVIII que compõe a cidade de Nápoles e a cena da natividade de Jesus. O presépio é o terceiro maior do mundo em exibição permanente, e foi uma doação do empresário e mecenas Ciccillo Matarazzo.

Conheça a plataforma no Google Arts e Culture e as outras atividades e conteúdos disponíveis em https://artsandculture.google.com/partner/museu-de-arte-sacra-de-s%C3%A3o-paulo.
A instituição Museu de Arte Sacra é anexa à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO