Ipatinga confirma mais três mortes por covid-19, total é de 42 óbitos

A administração de Ipatinga confirmou nesta terça-feira (30) a morte de dois homens e uma mulher em decorrência de complicações por covid-19. Com esses três novos registros, sobe para 42 o número de mortes pelo novo coronavírus na cidade.

Um dos pacientes masculinos, de 88 anos, era morador do bairro Vale do Sol e morreu nesta terça-feira (30). Ele estava internado no Hospital Municipal de Ipatinga desde 17 de junho, sendo submetido ao teste RT-PCR na mesma data. O resultado positivo para a doença chegou no dia 22 de junho.

Os familiares da vítima receberam as orientações protocolares quanto aos procedimentos para realização do velório e sepultamento, destacou o governo municipal.

HMC

Os outros dois pacientes estavam sendo assistidos no Hospital Márcio Cunha (HMC). Um deles é um homem de 82 anos, que veio a óbito nesta segunda-feira (29). Ele era morador do bairro Bom Retiro e foi submetido ao teste RT-PCR no dia 13 de junho. O resultado chegou no dia 18.

Em nota ao município, o HMC assegurou que forneceu à família todas as informações quanto à causa da morte e, de acordo com o protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde, repassou as orientações quanto aos trâmites que deveriam ser seguidos no velório e sepultamento.

Já o outro óbito aconteceu no dia 24 de junho, última quarta-feira. Trata-se uma mulher de 68 anos, moradora do bairro Novo Cruzeiro. Ela foi submetida ao teste RT-PCR no dia em que veio a óbito, mas o resultado do exame conclusivo para covid-19 chegou somente nesta segunda-feira (29).

Como na data do óbito a mulher ainda era um caso suspeito, o Hospital Márcio Cunha informou por meio de nota que forneceu à família todas as orientações quanto aos trâmites que deveriam ser seguidos referentes ao velório, concluiu a administração ipatinguense.

Já publicado

Números oficiais do novo coronavírus (covid-19) no Vale do Aço
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Angela m a s Araujo 01 de julho, 2020 | 15:16
tenho percebido que os jornais do vale do aço estão cada vez diminuindo as informações sobre os números de contaminados pelo COVID-19. Não estão atualizando as informações propositalmente para atender o poder público e não alertar a população?
Jose de Souza 01 de julho, 2020 | 12:51
Em Ipatinga nem na rede pública e nem nas farmácias se encontra a hidroxicloroquina, remédio extremamente eficaz no combate ao Covid-19, quando utilizado juntamente com a Azitromicina e Zinco na primeira fase da doença (fase viral), ou seja, do 3º ao 5º dia do aparecimento dos sintomas, em diversos Estados do país, o uso deste Kit esvaziou as internações, como é o caso do Pará, Amazonas, dentre outros, no município de Porto Feliz em São Paulo, o prefeito disponibilizou o kit a população e os resultados foram fantásticos, redução drástica de internações e mortes, aqui em Ipatinga, infelizmente a maioria dos médicos receitam apenas a Azitromicina, na rede privada ou pública, com algum antialérgico, analgésico e manda o Paciente para casa para somente no caso de piora retornar para o atendimento, e nesse caso quando o paciente piora seus pulmões já estão tomados pela doença necessitando de internação e intubação imediata em UTI´s, aí o resultado poderá ser terrível e acabar evoluindo para o óbito. Senhor Prefeito, adote o protocolo do Ministério da Sáude e resolva o problema de internações e diminuição de mortes e assim não precisará castigar os comerciantes e nem a população com o inútil LOCKDOWN, que agora não ter sentido nenhum, pois passados mais de 100 dias não foram criados leitos de UTI para atender a demanda.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO