Minas Gerais bate recorde de mortes por covid e fechamento total é alternativa a cargo de prefeitos

Minas Gerais bateu o recorde no número de registro de mortes pelo novo coronavírus em 24h. Conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde, de terça-feira (23) para esta quarta-feira (24), foram confirmados 51 novos óbitos. Com isso Minas chegou a 771 mortes causadas pela doença.

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou que mais tarde irá detalhar novas medidas para o combate à covid-19 na noite de hoje. Além disso, Minas chegou a 31.343 casos confirmados, um aumento de 1.446 novos infectados se comparado a terça-feira (23).

31.343 casos confirmados (aumento de 4,84%)
771 mortes (aumento de 7,08%)
12.317 casos em acompanhamento (aumento de 3,66%)
18.255 casos recuperados (aumento de 5,55%)

Também nessa quarta-feira, o governador Romeu Zema informou que em razão dos números novas medidas de combate à covid-19 estão em andamento. O governador já deixou claro que a decisão caberá a cada prefeito.

O governador afirmou em entrevista, pela manhã, que existe 90% de chance de determinar lockdown (fechamento total das atividades) nas regiões mais preocupantes já nas próximas semanas. Entre as regiões está o Vale do Aço.

Mais:
Entidades empresariais do Vale do Aço cobram ações mais efetivas do Estado no combate à covid

Aceleração da covid-19

O pico da doença em Minas é previsto para o dia 15 de julho, no entanto, o crescimento do número de casos está acelerado no estado e as medidas tendem a ser mais duras.

“Se compararmos com início de março, até o momento, nós temos conseguido ter o controle razoável da epidemia. É importante que as pessoas entendam que há uma aceleração da doença e é o momento de retornarem para as suas casas e manterem o isolamento adequado”, afirmou o secretário de saúde Carlos Eduardo Amaral.

O secretário também fez um apelo às pessoas que evitem sair às ruas para evitar a contaminação, pois quanto mais pessoas infectadas, maior a procura por leitos de UTI e as mortes.

"Não é momento das pessoas se exporem. Se saírem, usem máscara, mantenha o isolamento, lavem as mãos de uma maneira demorada para que acabe com o vírus. Não toquem o rosto e evitem aglomerações”, acrescentou o secretário.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Wanderlei 28 de junho, 2020 | 11:27
A melhor forma é ter o toque de recolher mais cedo, por exemplo, lojas abrir as 7 horas e fechar as 17 horas e recolher as 18 horas,mais ninguém na rua.Almentar o número de policiais e colocar estes povo desobediente pra dentro de casa mais cedo só assim que isto vai acabar.o povo está espalhando este covid é a noite,e a hora que todos sai às ruas para divertir e estão contaminando e sendo contaminado e a aglomeração que esta acontecendo e a noite.e muita festa nos lares e a prefeitura nada está fazendo. E só dar ordem a polícia pra tomar conta destes irresponsável. TOQUE DE RECOLHER E O MAIS CEGURO DO QUE FECHAR TUDO.
Pagador Imposto 25 de junho, 2020 | 07:54
Rick vc vai pagar minha conta de Luz, agua,supermercado e farmacia?fecha boca de buero
Cidadão 24 de junho, 2020 | 19:10
Simplesmente destruíram a economia, o tal pico não chega nunca e jamais chegará, porque estão infectando todos aos poucos. Não conseguiram nem uma coisa nem outra. Brasil já era. A forma como esse vírus se disseminou no Brasil e nos EUA, parece que tem algo até de proposital nisso tudo.
Rick 24 de junho, 2020 | 19:05
Nardyello não ceda as pressões políticas manda fechar de novo. Sei que abriu contrário a sua vontade. Vamos salvar as vidas em primeiro lugar.
Adriano 24 de junho, 2020 | 18:27
O prefeito tem que trabalhar com uma margem de segurança para quantidade de leitos.
Neste momento o fechamento total se faz necessário

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO