Cinema no conforto doméstico

Belos filmes nacionais e internacionais estão na Série Cinema do SescSP

A programação de filmes em streaming do Sesc São Paulo, na plataforma Sesc Digital, que reserva um espaço exclusivo para as sessões cinematpgráricas, oferece quatro novos títulos a partir desta quinta-feira (25), com acesso gratuito a qualquer hora do dia e sem necessidade de cadastro.

Esta semana o #EmCasaComSesc exibe um drama de 1974, Violência e Paixão, do italiano Luchino Visconti. O filme conta a história de um professor norte-americano (Burt Lancaster) que vive sozinho em uma luxuosa casa até ser incomodado por uma marquesa vulgar (Silvana Mangano), que insiste em alugar o andar de cima e joga por terra a paz adorada pelo professor.

Divulgação/ACS SescSP


Paterson conta a história de um motorista que é um misto de poeta
Outra opção é o poético Paterson, de Jim Jarmusch, penúltimo filme do cineasta norte-americano indicado à Palma de Ouro do Festival de Cannes, que narra a história de um pacato motorista (Adam Driver) da pequena cidade de Paterson e que, além de dirigir o ônibus local, também é poeta.

A produção de cinema nacional também tem duas salas virtuais reservadas que completam a programação da semana. A partir desta quinta (25) o público pode conferir o documentário Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper.

O filme aborda o imaginário romântico, erótico e afetivo brasileiro a partir dos principais nomes da música popular romântica de artistas como Odair José, Agnaldo Timóteo, Waldick Soriano, Amado Batista e Wando, entre outros.

Já a ficção infantil Corda Bamba - História de Uma Menina Equilibrista, de Eduardo Goldenstein, conta a história de Maria, uma menina de 10 anos que foi criada no circo.

A Série Cinema do #EmCasaComSesc é uma janela para o cinema nacional, com produções de grande alcance de público e filmes independentes que merecem maior espaço de exibição.

E também destacará os documentários, considerado um ponto forte na produção cinematográfica brasileira, além de uma seleção de filmes infanto-juvenis, visando a formação de público desde os primeiros anos de vida, para a diversidade do cinema e ampliação do lastro de narrativas.

Raphael Borges/Divulgação/ACS SescSP


Vou rifar meu coração fala de artistas brasileiros da música popular
A iniciativa de oferecer filmes em streaming garante o acesso a conteúdos da cultura a variados públicos. Os filmes ficam disponíveis por um período determinado, com alterações e novas estreias semanais a cada quinta-feira (considerando a semana de cinema de quinta à quarta-feira).

Haverá ainda possibilidade de prorrogação da exibição, conforme a demanda do público, além de sessões especiais por períodos menores (como 24h, por exemplo).

A curadoria do Cinema #EmCasaComSesc conta com a experiência do CineSesc, fechado desde março por conta da pandemia do novo coronavírus. Quem navega pela plataforma Sesc Digital encontra também outras opções de filmes que permanecem disponíveis para acesso gratuito e irrestrito do público.

Em Cinema Em Casa, há o terror surrealista A Hora do Lobo, do sueco Ingmar Bergman, o poético Coração de Cachorro, da multiartista Laurie Anderson, a cópia restaurada de Mamma Roma, de Pier Paolo Pasolini, O Homem da Cabine, de Cristiano Burlan.

Também estão lá os brasileiros Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, o delicado documentário Jonas e o Circo sem Lona, dirigido por Paula Gomes e a animação Historietas Assombradas - O Filme, de Victor-Hugo Borges.

Na plataforma, o público pode assistir também o belo A Carruagem de Ouro, do francês Jean Renoir, o documentário intimista Eu Sou Ingrid Bergman, do sueco Stig Bjorkman, o documentário Paulinho da Viola - Meu tempo é Hoje e o infantil Miúda e o Guarda-Chuva.

SERVIÇO:
Cinema #EmCasaComSesc
A partir de quinta-feira, quatro novos filmes para ver via streaming no
sescsp.org.br/cinemaemcasa. Saiba mais em sescsp.org.br/sescdigital.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO