Enem 2020: resultados dos pedidos de atendimento especializado serão divulgados na próxima sexta-feira (12)

Consulta será feita de modo individual, na Página do Participante

Divulgação


Até o momento, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as solicitações encontram-se em análise

A partir da próxima sexta-feira, 12, os candidatos que solicitaram recursos para atendimento especializado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 poderão consultar os resultados, de modo individual na Página do Participante. Até o momento, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as solicitações encontram-se em análise.

Aqueles que tiveram os pedidos aprovados nas edições do exame dos anos 2017, 2018 e 2019, solicitando os mesmos recursos de acessibilidade, não foi necessário o envio de nova documentação para comprovação no Enem 2020 – o que foi feito apenas para quem solicitou atendimento diferente de anos anteriores.

Entre 15 e 19 de junho, quem tiver solicitação de atendimento indeferida poderá abrir recurso para nova tentativa enviando novos documentos comprobatórios. Quem precisar fazer esse processo deverá enviar os seguintes documentos:

- diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10);

- assinatura e identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

Tipos de atendimentos disponíveis

Este ano, os recursos de acessibilidade foram disponibilizados apenas para a aplicação da prova na versão impressa. Entre os recursos disponibilizados de acordo com as necessidades dos participantes estão:

• Autismo: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição.

• Baixa visão: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, prova ampliada ou superampliada, sala de fácil acesso, leitor de tela.

• Cegueira: tempo adicional, prova em braile, auxílio para leitura, sala de fácil acesso, leitor de tela.

• Déficit de atenção: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição.

• Deficiência física: tempo adicional, auxílio para transcrição, sala de fácil acesso, mesa para ca-deira de rodas, apoio para perna e pés, auxílio para leitura.

• Deficiência intelectual: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, sala de fácil acesso.

• Deficiência auditiva: tempo adicional, tradutor-intérprete de Libras, videoprova em Libras, lei-tura labial.

• Discalculia: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição.

• Dislexia: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição.

• Gestante: sala de fácil acesso, mesa e cadeira sem braços, apoio para pernas e pés.

• Idoso: sala de fácil acesso.

• Lactante: sala de fácil acesso, mesa e cadeira sem braços, apoio para pernas e pés. É obrigató-rio levar um responsável para cuidar da criança.

• Surdez: tempo adicional, tradutor-intérprete de Libras, videoprova em Libras, leitura labial.

• Surdocegueira: tempo adicional, guia-intérprete, auxílio para transcrição, sala de fácil acesso, prova em braile ou prova ampliada ou superampliada, leitor de tela.

• Visão monocular: tempo adicional, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, prova em brai-le ou prova ampliada ou superampliada, sala de fácil acesso, leitor de tela.

*Com informações do Inep

Fonte: Agência Educa Mais Brasil
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO