Usiminas comemora Dia Mundial do Meio Ambiente e avanços na gestão ambiental

Divulgação


Empresa tem o cuidado com o meio ambiente como uma de suas principais características

O cuidado com o meio ambiente marca as operações da Usiminas desde sua fundação. A preocupação com a arborização urbana de Ipatinga, a recuperação de áreas de mata ciliar e a revegetação do local onde está hoje instalado o Viveiro de Mudas da companhia são exemplos de ações iniciadas há várias décadas e que contribuíram para que empresa alcançasse um total de três milhões de árvores já plantadas. A companhia também foi a primeira siderúrgica brasileira a ter seu Sistema de Gestão Ambiental certificado pela norma ISO 14001 e mantém há mais de três décadas um programa de educação ambiental, o Xerimbabo, que já beneficiou mais de 2,5 milhões de pessoas.
Ao longo dos anos, os processos produtivos foram evoluindo, assim como a visão da sociedade em relação às questões ambientais. Na Usiminas, as exigências e preocupações com o tema também evoluíram e, a cada dia, a empresa vem reforçando sua atuação no sentido de preservar, gerenciar os impactos e fazer o uso racional dos recursos naturais.

Hoje, a Usiminas já recircula mais de 95% da água utilizada no processo de produção de aço e utiliza como combustível ou para a geração de energia, cerca de 90% dos gases gerados nas diferentes etapas produtivas. Somente no Vale do Aço, a companhia realiza, também, investimentos anuais da ordem de R$ 1,5 milhão na manutenção de 2.900 hectares de áreas preservadas na região e produz cerca de 25 mil mudas em seu viveiro, parte delas doados para o poder público e para a população.

Entre as ações recentes, a empresa se prepara agora para iniciar o plantio das novas árvores que irão reforçar o cinturão verde da Usina de Ipatinga. No trabalho, serão utilizadas mudas e também árvores de grande porte, alguns já com até 7 metros de altura. O cinturão é a extensa área verde que circunda a usina e contribui para reduzir o impacto visual e o barulho para as comunidades, assim como mitigar o arraste de material particulado pela ação do vento.
Essa ação é um dos compromissos assumidos pela Usiminas junto à comunidade e ao Ministério Público no final de 2019. Por esse mesmo compromisso, a empresa já realizou a instalação de canhões de névoa e de lavadores de pneus para os caminhões que entram e saem da Usina e iniciou, também, o uso de polímeros – matérias que formam uma espécie de filme – sobre as pilhas de matérias primas para reduzir o arraste de material particulado. Destacou ainda uma equipe exclusiva para realizar a manutenção dos equipamentos de controle ambiental.

Mobiliza
A atuação da Usiminas no tema ambiental também é marcada por ações realizadas nas comunidades. A empresa está celebrando cinco anos de atuação dos programas “Mobiliza pelos Caminhos do Vale” e “Mobiliza Todos pela Água”, executados em parceria com prefeituras, comunidades e entidades de diversas regiões. Juntas, as iniciativas já contabilizam, entre outros resultados, a recuperação de 2,5 mil quilômetros de estradas rurais, a revitalização de 4.500 nascentes, muitas delas até então secas ou assoreadas, e o plantio de mais de um milhão de mudas de árvores nativas em 84 municípios do Vale do Aço e Leste de Minas Gerais. A estimativa é que a água produzida por essas nascentes, aproximadamente 28 mil litros por minuto, seria suficiente para abastecer cerca de 200 mil pessoas durante um mês.

Por meio das doações para a recuperação das estradas e outros usos, os programas evitaram, ainda, que cerca de três milhões de toneladas do agregado siderúrgico, coproduto gerado durante a fabricação do aço, fossem depositados em aterros sanitários.

Em outra frente da plataforma, o “Mobiliza pelo Trabalho”, o mesmo agregado doado pela Usiminas é utilizado na fabricação de blocos de calçamento e outras peças pré-moldadas, como manilhas e mourões. A produção dos artefatos é realizada por apenados, em troca de redução de pena, e os produtos são direcionados para as prefeituras utilizarem em obras urbanas, com custo cerca de 50% inferior ao valor praticado no mercado.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO