Uso de máscara passa a ser obrigatório no comércio em Coronel Fabriciano

Divulgação


O uso do acessório passa a ser obrigatório durante o atendimento ao público no interior de estabelecimentos comerciais

Foi sancionado pelo governo municipal em Coronel Fabriciano o projeto de lei de autoria da Câmara que obriga o uso de máscaras faciais nos comércios e locais com potencial de aglomeração no município enquanto durar a pandemia de covid-19. O projeto foi aprovado no dia 22 de maio. A Lei 4.311/2020 foi publicada no Diário Oficial do Município na sexta-feira (29). A proposta teve como autores os vereadores, Leandro Xingozinho e o presidente da Câmara, Adriano Martins.

O uso do acessório passa a ser obrigatório durante o atendimento ao público no interior de estabelecimentos comerciais de qualquer natureza: supermercados, agências bancárias, lotéricas; repartições públicas e até em pontos de ônibus. A regra vale tanto para funcionários quanto os clientes. A aplicação de multas e sanções para quem descumprir a regra será em conformidade com a Legislação Municipal.

O projeto aprovado determina ainda realização de campanhas publicitárias de interesse público, informando a necessidade do uso de máscaras de proteção pessoal e a maneira correta de seu descarte, obedecendo às recomendações dos órgãos de saúde. A fiscalização ficará a cargo dos órgãos de Defesa do Consumidor, Vigilância Sanitária Municipal e Estadual e Polícia Militar.

Uso correto da máscara

A orientação é para que todos saiam de casa usando máscara (de tecido comum). Estudos apontam que ela cria uma barreira física que “segura” a emissão de gotículas enquanto a pessoa fala, tosse e espirra. Em resumo, a máscara de pano ajuda a reduzir a propagação viral de pessoas assintomáticas e auxilia na proteção de quem está ao seu redor. Quanto mais pessoas usarem corretamente, menos o vírus se espalha.

A Secretaria de Governança da Saúde reforça que a máscara é individual, deve ser usada corretamente (cobrindo boca e nariz) e higienizadas sempre que sujar ou tiver úmida, trocá-la a cada duas horas. Seu uso também não exclui demais cuidados, como lavar sempre as mãos ou uso de álcool em gel, evitar ficar tocando olhos, bocas e nariz e manter cerca de 2 metros de distância de outras pessoas quando estiver na rua.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Contra Corrupção 03 de junho, 2020 | 20:10
Você Cristina quer que feche os comércios para que os pequenos quebrem e seus funcionários passem fome ou você acha que sustenta uma família com 600 reias?
Minha esposa é enfermeira vou pedir ela pra ficar em casa ai você e sua família se trate em casa com chá da sua avó.
Não vá também no supermercado comprar plante na sua casa .
Pessoal da energia elétrica parem também da mesma forma os da copasa e de todos os setores .
Fique todo mundo mesmo em casa porque ninguém deve correr risco pra você ficar em casa .
Você pede pra fechar porque com certeza se sustenta com dinheiro público.
Eu fiquei uma semana sem renda nenhuma e sei o quanto foi difícil.
Imagine um mês dois ou um ano .?
E pra finalizar volta pra escola se algum dia um professor voltar a dar aula .
José Antônio 02 de junho, 2020 | 17:57
O uso da máscara deveria estar sendo obrigatório em qualquer situação, inclusive na rua assim que sair de casa pois a propagação do vírus não escolhe lugar. Quem não quiser usar a máscara que fique em casa pois assim estará se preservando e também a toda a família com quem convive.
Cristina 02 de junho, 2020 | 10:57
Primeiramente não era nem para o comercio está funcionando,a não ser os de serviços essenciais, 2°, o uso de máscaras já deveria estar sendo obrigatório a muito tempo. Não se pode esperar a doença se alastras para depois tomar as medidas de prevenção.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO