Patrocinador pode pagar dívida por Willian Bigode

Marcello Zambrana / Light Press/Divulgação Cruzeiro


Empresário disse que não vai permitir que Cruzeiro perca mais pontos na Série B

Depois de ser punido pela Fifa com a perda de seis pontos na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, por causa da dívida de R$ 5 milhões com o Al Wahda, pelo empréstimo do volante Denilson, em 2016, o Cruzeiro corre o risco de perder mais pontos por causa da dívida referente à compra do atacante Willian Bigode, em 2014. O clube mineiro deve R$ 11 milhões ao Zorya, da Ucrânia. Se o valor não for quitado até sexta-feira (29), uma nova punição pode ser dada pela Fifa.

Temendo mais esse prejuízo, o empresário Pedro Lourenço, dono do Supermercados BH, principal patrocinador do clube, disse que vai ajudar o Cruzeiro nesta questão.

Em entrevista à rádio Itatiaia, Lourenço disse que vai se esforçar para evitar a punição. “Vou ajudar e espero que outros cruzeirenses também ajudem”, falou. “O Sérgio Rodrigues, novo presidente, me procurou. Eu tenho ideia de continuar o patrocínio, renovar para o centenário, e não vamos permitir que o Cruzeiro perca mais pontos por esse pagamento”.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO