Latam pede recuperação judicial nos EUA

Unidade brasileira fica de fora do processo de reestruturação e negociação com credores e conversa com governo local; aérea diz que honrará bilhetes

Alex Ferreira


Companhia busca um socorro financeiro junto ao governo brasileiro para evitar recuperação judicial também no Brasil
A crise gerada pela pandemia de covid-19 na economia global atingiu o setor aéreo como nunca antes na história da aviação comercial.

Por causa do fechamento de aeroportos e a consequente queda nas demandas por voos, as companhias aéreas sofrem impactos negativos e ainda têm que honrar compromissos com milhares de passageiros que tiveram voos cancelados.

Entre as empresas atingidas está a Latam, companhia oriunda da fusão entre a brasileira Tam e a chilena Lan. A empresa confirmou nessa terça-feira (26) que entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos.

A empresa atribuiu a decisão às dificuldades econômicas, já que, atualmente, opera com cerca de 5% da sua malha habitual.

Antes da crise, a média de voos era de 1.400 por dia, com operação em 26 países. O pedido do chamado capítulo 11 da Lei de Falências nos EUA, equivalente à recuperação judicial da legislação brasileira e inclui as empresas do grupo que operam nos EUA, Chile, Peru, Colômbia e Equador.

As subsidiárias que atuam em Brasil, Argentina e Paraguai ficaram de fora, segundo informa o comunicado da empresa.

A Latam confirma que ainda negocia ajuda com o governo brasileiro para continuar a operação. Na semana passada, a Latam foi incluída no programa de ajuda do governo as áreas, no valor de 6 bilhões de reais (divididos entre a companhia e as concorrentes Gol e Azul), financiado pelo BNDES.

A Latam, entretanto, não descarta pedir recuperação judicial no Brasil. Os executivos também negociam o dispositivo com o governo chileno.

A companhia informou que o processo de reestruturação permitirá um trabalho “com os credores do grupo e outras partes interessadas para reduzir sua dívida, acessar novas fontes de financiamento e continuar operando, enquanto adapta seus negócios a essa nova realidade”.

Companhia garante que vai honrar bilhetes

A latam informa que obteve aval de dois de seus principais acionistas, a família Cueto e a Qatar Airways, para um empréstimo de até 900 milhões de dólares.

A companhia informou que as passagens atuais e futuras, vouchers de viagens, pontos e benefícios do programa de fidelidade serão respeitados e cumpridos.

Segundo a empresa, os funcionários do grupo continuarão a receber salários e benefícios e as agências de viagens também não terão interrupção do serviço. “Fornecedores serão pagos em tempo hábil pelos bens e serviços entregues a partir de 26 de maio de 2020 e ao longo desse processo”, informa o comunicado.
Entenda o que é

A recuperação judicial é um mecanismo que serve para evitar que uma empresa em dificuldade feche as portas em definitivo. Entre os mecanismos buscados, uma empresa em recuperação judicial ganha mais prazo para quitar dívidas.

A Latam é a segunda companhia aérea da América Latina a buscar abrigo na legislação americana de falências, depois da Avianca Holdings.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO