Paraíso estabelece protocolo para servidores incluídos em grupo de risco

Segundo a medida, os servidores que se enquadrarem neste grupo de risco deverão apresentar um laudo médico e, posteriormente, ser submetidos ao crivo de médico da rede pública municipal

O decreto de número 933, publicado nesta segunda-feira (25) pela administração de Santana do Paraíso, estabelece um novo protocolo para os servidores considerados do grupo de risco, conforme as novas orientações determinadas pelo Ministério da Saúde. De acordo com o texto, serão considerados pertencentes ao grupo de risco os servidores com 60 anos ou mais; portadores de cardiopatias graves ou descompensados; pneumopatias; doentes autoimunes; diabéticos e gestantes de alto risco.

Segundo a medida, os servidores que se enquadrarem neste grupo de risco deverão apresentar um laudo médico e, posteriormente, ser submetidos ao crivo de médico da rede pública municipal. Após esse procedimento, os servidores poderão ser direcionados para o trabalho remoto pelo gestor da pasta responsável a que estiverem vinculados e apresentar relatórios das atividades.

Os servidores que eventualmente já se encontrarem no regime de trabalho remoto ou “home office” deverão ser submetidos a análise clínica por médico da rede pública municipal, podendo ser deferida a manutenção do trabalho remoto ou o retorno às atividades laborais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO