Estudantes voltam às aulas em Coronel Fabriciano

Por decisão da Justiça, aulas devem ser novamente suspensas; governo deve recorrer

Divulgação


Todos os estudantes tem a temperatura corporal medida por meio de termômetro digital infravermelho

Suspensas desde 17 de março, por força de Decreto Municipal em função da pandemia do novo coronavírus, as aulas na rede municipal de Coronel Fabriciano começaram a retornar nessa segunda-feira (25). Entretanto, deverão ser novamente suspensas, dada uma ordem judicial divulgada no começo da noite de segunda-feira, conforme noticiou o Diário do Aço.

Cinco escolas que oferecem Ensino Fundamental Anos Finais do 6º ao 9º ano, Paulo Franklin, Argeu Brandão, Maria das Graças Ferreira, Maria da Conceição Ataíde e Vereador Nicanor Ataíde, retomaram o ensino com um aparato de medidas preventivas que visam a não propagação e contaminação do coronavírus, preservando os alunos e dar segurança aos pais, informou o Executivo.

Todos os estudantes tem a temperatura corporal medida por meio de termômetro digital infravermelho, higienização das mãos com álcool gel e usam máscaras adquiridas e entregues a todos pela Secretaria de Governança Educacional. Em breve, os alunos passarão a higienizar os calçados em tapete com hipoclorito de sódio (água sanitária) antes de entrar nas salas de aula.

Nos corredores e na cantina foram feitas demarcações para facilitar o distanciamento entre os alunos nas filas e os banheiros possuem avisos de entrada restrita a duas crianças por vez. Nos lavatórios também estão disponibilizados sabonetes, e nas salas, foi reduzida a quantidade de carteiras conforme a divisão das turmas e rodízios.

Por que autorizar?

A administração municipal entende que o isolamento social em Coronel Fabriciano cumpriu bem seu papel, permitindo que a cidade se estruturasse na parte física e de pessoal para não haver sobrecarga em caso de aumento no número de infectados em necessidade de internação.

Além do serviço de Teleorientação Coronavírus para atendimento e orientação virtuais via WhatsApp, foi ampliada a capacidade do Hospital Dr. José Maria Morais que conta atualmente com 65 leitos: sendo 10 de UTI e mais 59 leitos exclusivos para covid-19.

A população idosa, faixa etária mais vulnerável aos agravos da doença, foi vacinada em casa. Mesmo com o surgimento de novos casos, que era de se esperar, a estrutura de saúde segue tranquila sem internações. O aumento crescente de crianças nas ruas e o risco de dispensa de servidores também sustentam à medida que foi debatida e aprovada pelo Comitê Gestor de Crise Covid-19 e com a Câmara de Vereadores.

Retorno

Na Escola Municipal Vereador Nicanor Ataíde, o retorno foi de 20% dos alunos, dentro da expectativa da secretaria que aguarda mais estudantes no decorrer da semana. Naidion Forneas, professor de matemática, disse que planejou as aulas para as turmas alternadas com muita atividade para casa. “Vamos passar o material e corrigir as atividades, estudando novos conteúdos para que o aluno possa ter o máximo de aproveitamento”, disse. Naidion também contou que se sente seguro com o retorno dos alunos, aprovando a posição das carteiras e a estrutura montada na escola.

Gabriela Gomes, aluna do 6º ano, contou que seus pais aprovaram o retorno dela após terem conhecimento das medidas adotadas. “As aulas são fundamentais e aqui a gente tem a oportunidade de aprender com tranquilidade. Creio que vai dar pra recuperar o tempo perdido se a gente tiver perseverança”, concluiu.

Voto de confiança

O Secretário Carlos Alberto Serra Negra garantiu que a volta às aulas está sendo feita com a máxima segurança para todos. Ele pediu um voto de confiança aos pais e ressaltou que as escolas são um ambiente seguro para as crianças. “Nós temos muitas crianças nas ruas que podem estar se contaminando ao passo que dentro das escolas elas estarão protegidas pelas barreiras que criamos, inclusive no horário de recreio com refeições escalonadas. Não haverá tumulto nas escolas”, disse.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Gildázio Garcia Vitor 25 de maio, 2020 | 20:01
A FAB suspendeu as aulas presenciais na Epcar, em Barbacena, após 195 estudantes, em um grupo de 507, confirmarem resultado positivo para a Covid-19.
Judson éder de Aguiar 25 de maio, 2020 | 19:17
Parabéns Secretario educação Carlos A. S. N. e competentes participantes da decisão. Nossos jovens realmente estão mais vulneráveis livres nas ruas do q monitorados dentro das escolas, uma vez que o futuro deles tbm está comprometido. Já fizemos a nossa parte, agora já tarde é hora do Gov. Fed., OMS e Ministério da saúde deixarem de politicagem e fazerem seus trabalhos q é defender nossa nação, investindo em tecnologia e Ciências.
RESULTADOS JÁÁÁ!!!
Cris 25 de maio, 2020 | 18:37
Tem muita gnt torcendo para q essa iniciativa dê errada, mas particularmente eu torço para q dê muito certo e parabenizo a iniciativa.
Agora para as pessoas q são contra eu deixo aki algo para refletirem a respeito; pensem qnts profissionais deixam seus filhos,esposas,maridos pais enfim seus familiares para estar nos atendendo e trazendo o conforto e a praticidade para o nosso dia a dia ? Então eles estão sujeitos a se contaminar até mais q nós q estamos no conforto do nosso lar ,Agora vamos parar de hipocrisia e dizer q ñ podem reabrir as escolas.
Meu pensamento é se ñ pode ir a escola pôr risco de contrair covid 19 então vamos parar td: fechar tudo geral pq o mesmo risco q tem pra mim, tem pro meu próximo.
Vamos parar de olhar apenas pro nosso umbigo....

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO