Sindcomércio viabiliza toneladas de alimentos e repassa a entidades

Ao todo, o Sindcomércio informa que viabilizou 55 cestas básicas; uma tonelada de banana; 840kg de cenoura; 400kg de abacate; 150kg de batatas congeladas; 33kg de temperos e 69kg de doce de leite

Emmanuel Franco


Sindicato do Comércio repassou cestas básicas à Polícia Civil, que fez a entrega dos alimentos a entidades de Ipatinga, Fabriciano e Timóteo

O Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço conseguiu, junto ao Sesc Minas, a doação de cestas básicas e outros alimentos a famílias carentes e entidades filantrópicas da região que têm enfrentado dificuldades devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Parte dos donativos foi repassada à Polícia Civil, após solicitação do delegado Gilberto Simão de Melo.

Ao todo, o Sindcomércio informa que viabilizou 55 cestas básicas; uma tonelada de banana; 840kg de cenoura; 400kg de abacate; 150kg de batatas congeladas; 33kg de temperos e 69kg de doce de leite. Os alimentos foram arrecadados pelo Mesa Brasil Sesc, programa de segurança alimentar e nutricional, composto por ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos.

“Basicamente, o Sesc busca o que sobra em empresas parceiras e repassa para onde falta. De um lado, contribui para a diminuição do desperdício e, por outro, reduz a condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos”, explica José Maria Facundes, presidente do Sindcomércio.

Foram beneficiadas, por indicação do Sindcomércio, entidades como o Lar dos Idosos Paulo de Tarso, Ação Evangélica de Amparo aos Necessitados e Comunidade Terapêutica Moriá. Já a Polícia Civil, que ainda conseguiu doações com outros órgãos da região, fez entregas de cestas básicas, nesta segunda-feira (25), à Casa da Esperança, em Ipatinga; no Lar das Meninas e no Lar Acolhimento IPE, ambos em Timóteo; e à Cidade dos Meninos e na Obra Unida Lar dos Idosos Antônio Frederico Ozanam, em Timóteo. “Ao todo, nas últimas semanas, conseguimos atender a 16 instituições, num total de 86 famílias diretamente assistidas”, revela o delegado Gilberto Simão.

Solicitação via ofício

“Entidades filantrópicas do Vale do Aço que têm enfrentado dificuldades podem entrar em contato conosco, via ofício, que faremos de tudo para atendê-las, dentro dos nossos limites. O Sesc é o braço social do comércio e tem tido papel fundamental no combate à fome em Minas Gerais”, conclui Facundes.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO