Covid-19: Brasil tem 438.238 casos; total de mortes chega a 26.754

Ministério da Saúde aponta que outros 177.604 pacientes foram recuperados da covid

Agência Brasil

Paciente da covid-19 é tratado no Hospital de Campanha do Riocentro - Foto: Divulgação

Ministério da Saúde divulgou, nesta quinta-feira(28), que 26.417 novas pessoas foram incluídas na estatística de infectados pela covid-19, totalizando 438.238 casos confirmados. O resultado marcou um acréscimo de 26.417 em relação a quarta-feira (27), quando o número de pessoas nesta condição estava em 411.821

A atualização do ministério registrou 1.156 novas mortes, chegando a 26.754. O resultado representou um aumento de 1.156 em relação a ontem, quando foram contabilizados 25.598 óbitos por covid-19.

Do total de casos confirmados, 233.880 estão em acompanhamento e 177.604 foram recuperados. Há ainda 4.211óbitos sendo analisados.

A letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 6,1%. Já a mortalidade foi de 12,7 por 100 mil habitantes.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (6.980). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (4.856), Ceará (2.733), Pará (2.704) e Pernambuco (2.566).

Também foram registradas mortes no Amazonas (1.964), Maranhão (887), Bahia (570), Espírito Santo (538), Alagoas (385), Paraíba (318), Rio Grande do Norte (258), Minas Gerais (255), Rio Grande do Sul (213), Amapá (198), Paraná (169), Rondônia (142), Piauí (138), Distrito Federal (142), Santa Catarina (131), Sergipe (135), Acre (122), Goiás (115), Roraima (102), Tocantins (68), Mato Grosso (51) e Mato Grosso do Sul (18).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (95.865), Rio de Janeiro (44.886), Ceará (37.821), Amazonas (36.146) e Pará (33.699). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Pernambuco (30.713), Maranhão (27.979), Bahia (15.963), Espírito Santo (12.203) e Paraíba (11.132).

Veja também:
Números oficiais do novo coronavírus (covid-19) no Vale do Aço na quinta-feira- 28/05



Mortes por coronavírus nos EUA superam marca de 100 mil



O novo coronavírus já matou mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos, conforme mostrou contagem da agência Reuters nessa quarta-feira (27), em um momento no qual a desaceleração do número de mortes incentiva as empresas a reabrirem e os estadunidenses a saírem de mais de dois meses de quarentena.

Cerca de 1.400 pessoas nos EUA têm morrido com a covid-19, todos os dias em maio, abaixo do pico de dois mil em abril, de acordo com a contagem de dados estaduais e municipais sobre as mortes pela covid-19.

Em cerca de três meses, mais estadunidenses morreram da doença do que durante a Guerra da Coreia, a Guerra do Vietnã e o conflito dos EUA no Iraque (2003 a 2011), juntos.

A doença também tem matado mais pessoas do que a epidemia de aids, de 1981 a 1989, e é muito mais mortal do que a gripe sazonal tem sido há décadas.

A última vez que a gripe matou tantas pessoas nos Estados Unidos foi na temporada de 1957-1958, quando 116 mil morreram.

O total de casos confirmados de coronavírus nos EUA ultrapassou 1,7 milhão, conforme a mais recente atualização dos órgãos oficiais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Felipe Toledo 28 de maio, 2020 | 12:50
Concordo com você Cleuzeni, estamos sem governo, com um poste incopetente que fica ameaçando a democracia todo dia e seu rebanho de gados alienados dando respaldo a suas ações ilógicas, temos um pandemia séria numa péssima época política e econômica.
Cleuzeni Torres 26 de maio, 2020 | 07:19
Saiu ontem a notícia sobre uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que concluiu que o Brasil tem sete vezes mais casos de coronavírus do que os números oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde. O levantamento foi divulgado pela RBS TV. Estamos perdidos e sem governo.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO