Ipatinga estuda retomada de atividades escolares de forma não presencial

Com a impossibilidade do retorno às aulas, a proposta é ocupar com conteúdos didáticos o horário das crianças e adolescentes em casa

Divulgação


Administração municipal estrutura plano de ações com diretores de educandários

Diretores das 47 escolas que compõem a rede municipal de ensino de Ipatinga avançaram, nesta terça-feira (19), em reuniões com técnicos da Secretaria de Educação e o prefeito Nardyello Rocha, nas discussões para construção de um plano de atividades remotas dirigido aos alunos, neste tempo de pandemia. Realizados em três momentos, com turmas distintas, para evitar aglomeração e prevenir contra a covid-19, os encontros ocorreram nas dependências do Centro de Formação Pedagógica (Cenfop), que funciona junto à escola Artur Bernardes, no bairro Canaã, informou o Executivo.

Durante o encontro, o prefeito falou das dificuldades de retomar as aulas em formato presencial. “Quando falamos em rede pública, temos uma série de alunos que residem em casas de poucos cômodos, onde moram oito, nove pessoas. E desse total, muitas vezes três ou quatro são pessoas com idades acima de 60 anos. Então, como pegamos um jovem e levamos pra escola, se lá ou mesmo no trajeto há o risco da contaminação? E, mesmo se ficar assintomático, ainda assim ele pode disseminar o vírus para a pessoa da terceira idade ou de grupo de risco que reside na mesma casa?”

Com a impossibilidade do retorno às aulas, a proposta é ocupar com conteúdos didáticos o horário das crianças e adolescentes em casa e, assim, garantir a validade do ano letivo, sem colocar em risco alunos, profissionais e familiares.

Planejamento

A agilidade da Secretaria de Educação no processo de elaboração das propostas para as atividades remotas leva em conta que, no último dia 13, o Ministério da Educação prorrogou até o dia 16 julho a autorização para as instituições de ensino substituírem as disciplinas presenciais por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação em cursos que já estavam em andamento.

Outro aspecto é a necessidade de cumprir o ano letivo ainda em 2020. Segundo a Secretaria de Educação, Ipatinga tem hoje 233 professores contratados, cujos acordos vão até o dia 20 de dezembro. “Depois de criarmos a plataforma ‘Estude em Casa’, agora faz-se necessário iniciarmos com as atividades remotas. Por isso organizamos essa conversa com os diretores, que terão também esse diálogo por videoconferência com seus professores. Vamos trocar ideias e sugestões de atividades de ensino, antes de apresentarmos ao Conselho Municipal de Educação, no próximo dia 27. Se aprovado, teremos aulas remotas, valendo como reposição de carga horária letiva, para que a gente não ultrapasse o ano e evite levar o ano letivo para 2021. Hoje, os professores contratados estão recebendo, mas se as aulas forem para o próximo ano, como faremos para repor?”, questiona a secretária de Educação, Eva Sônia Rodrigues.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Arthur 20 de maio, 2020 | 08:24
Correção ao Diário do Aço: a data limite do MEC é 16 de JUNHO e não 16 de JULHO... sobre a retomada concordo se não for contar como conteúdo dado... pq por experiência própria NÃO DA CERTO...
Walter Ribeiro da Conceição 19 de maio, 2020 | 23:51
ola sou pai de estudantes na rede publica sei da dificuldade e outra é que varios pais não tem tempo, formação, e didatica de ensino e em outras seus filhos tem mais estudo que os pais.
Jerry 19 de maio, 2020 | 21:45
Pergunta que não quer calar :como ficarão nossos alunos com TEA.TDH sem estrutura familiar etc?
Gildázio Garcia Vitor 19 de maio, 2020 | 19:49
Em comentário anterior sugeri curtir a música "Das tripas coração", de Humberto Gessinger, com o Lobão, só que tem um problema, existe outra música, esta do Lobão, com o mesmo nome. Então vamos curtir as duas e me perdoem por mais esta falha, já deve ser o alzheimer que está chegando para comemorar, se a Covid-19 deixar, o início da terceira idade em setembro próximo.
Gildázio Garcia Vitor 19 de maio, 2020 | 19:19
O município de Ipatinga, que deu lição de como agir na pandemia, está muito lento na tomada de medidas com relação à Educação, pois já se passaram dois meses de suspensão das atividades escolares. Municípios com infraestrutura pedagógica e de pessoal capacitado inferior à Ipatinga têm tomado algumas medidas para mitigar os danos causados por esse longo afastamento dos alunos das salas de aulas, que, por ora, se estenderá até final de junho. Portanto, o Prefeito e a Secretária de Educação estão de parabéns por essas necessárias e urgentes medidas, que deverão beneficiar, apesar das dificuldades que existem, grande parte dos estudantes e de suas famílias. A Secretária, que conhece os seus Professores, sabe muito bem que pode sempre contar com a nossa dedicação e compromisso para, na medida do possível, "fazer 'Das tripas coração'": "Tempos melhores virão// A certeza que eu tenho não sei de onde vem/ Mas vem, sempre vem, a transformação/ Da água pro vinho/ Das tripas coração" ( Humberto Gessinger), de preferência, com interpretação do Lobão.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO