Eurocopa pode ter diminuição de cidades-sede

A próxima Eurocopa será uma edição festiva da competição

Reprodução Uefa


Torneio estava programado para ser realizado em 12 países diferentes

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) pode fazer com a que a próxima edição da Eurocopa, remarcada para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021, ocorra com menos sedes do que o previsto inicialmente, é o que afirma o presidente da Uefa, o esloveno Aleksander Ceferin.

“A ideia é permanecer nas mesmas cidades. Tivemos conversas com nove cidades e está tudo pronto. Com três cidades, temos alguns problemas. Então, discutiremos mais e, a princípio, faremos isso em 12 cidades. Mas, se não [for possível], estamos prontos a fazê-lo em 10, nove ou oito [cidades-sede]”, declarou o dirigente da Uefa.

A próxima Eurocopa será uma edição festiva da competição. Ela celebra os 60 anos do torneio, e estava programada para acontecer, em 2020, em 12 sedes diferentes no território do Velho Continente.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, no início de março a Uefa emitiu um comunicado adiando a 16ª edição da Eurocopa para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021. (Agência Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO