Motorista colide Corolla contra poste e fica preso às ferragens

Acidente foi registrado no trecho conhecido como morro da Usipa

Divulgação Corpo de Bombeiros


Com a colisão, um poste de energia ficou danificado no local

Um acidente de trânsito foi registrado na noite de sábado (16), no trecho da avenida Pedro Linhares Gomes, conhecido como morro da Usipa, sentido Ipatinga a Coronel Fabriciano. Ao fazer uma curva à esquerda, R.L.P, de 43 anos, perdeu o controle de seu veiculo, um Toyota Corolla, rodou na pista e, no sentido oposto ao que trafegava, chocou-se contra um poste de energia, na margem direita da via pública.

O condutor ficou preso às ferragens, sofreu fratura no fêmur e foi levado para o Hospital Márcio Cunha. O veiculo acidentado foi liberado para a esposa do condutor, R.S.Z.P, que também estava no carro na hora do ocorrido e providenciou um guincho para removê-lo do local.

Antes disso, a equipe do Corpo de Bombeiros utilizou o desencarcerador e fez a retirada da vítima, que foi imobilizada com o ked (prancha longa). Apesar de preso às ferragens, o motorista estava consciente e orientado.
Uma equipe da Cemig precisou ser acionada para reparar o estrago na rede elétrica. O local foi devidamente sinalizado com cones para a segurança das equipes envolvidas no socorro, bem como dos demais usuários da via.

Outro registro, mesmo local

Mesmo com o local devidamente sinalizado, o condutor de um veículo Chevrolet Onix quase provocou um acidente de trânsito, devido ao fato de estar embriagado.

Por pouco ele não colidiu com a traseira de um veículo que passava pelo local, em velocidade compatível com a sinalização.

A forma como o motorista dirigia chamou a atenção dos demais militares, que deram ordem de parada, desobedecida por L.D.M, de 22 anos. Ele saiu em fuga sentido ao município de Coronel Fabriciano.

A PM iniciou o deslocamento atrás do veículo no intuito de abordá-lo e verificar o motivo da desobediência às sinalizações e à ordem de parada.

O motorista do Ônix foi perseguido por aproximadamente três quilômetros e mais de uma vez desobedeceu ordens de parada. Em um semáforo que se encontrava com a luz vermelha e com fila de veículos, que impedia a passagem de qualquer outro veículo, o condutor do Onix foi obrigado a parar na pista esquerda da rodovia, junto ao canteiro central.

O motorista resistiu à ação policial e não quis sair do carro, sendo necessário algemá-lo e mantê-lo imobilizado, deitado no chão.

Durante a imobilização, a equipe percebeu que o condutor estava embriagado, com forte hálito etílico, olhos vermelhos, fala desconexa, agressivo, resistindo à imobilização e gritando que era filho de um delegado da Receita Federal e que “os policiais iriam pagar caro pelo que estavam fazendo”. Devido a projeção ao solo, o autor sofreu escoriação nos joelhos e no cotovelo direito.

O jovem precisou ser amparado até a viatura, pois não estava conseguindo manter o equilíbrio. Questionado se havia ingerido bebida alcoólica ou feito uso de alguma droga ilícita momentos antes de dirigir o veículo, o jovem informou que estava em uma festa com familiares e que havia ingerido apenas cerveja, não sabendo precisar a quantidade.

Foi dada voz de prisão ao condutor por dirigir veículo sob influência de álcool. Compareceram ao local da abordagem os pais do autor e a declaração de que o condutor estava em uma festa com familiares e havia consumido apenas cerveja, foi confirmada.

L.D.M. foi levado à UPA de Ipatinga, onde foi atendido e liberado para ser levado para o plantão da Delegacia de Polícia. De dentro da viatura, L.D.M continuava a proferir palavras agressivas e ameaçadoras aos militares, dizendo que iria se formar em medicina e, “mesmo que os policiais não precisassem de atendimento dele, talvez os pais destes militares pudessem precisar um dia”, dando a entender que poderia se vingar dessa forma.

Foram lavrados os autos de infração pertinentes e cadastrados em campo próprio. Foi oferecida ao condutor a oportunidade de fazer o teste de etilômetro, sendo recusada. Sua habilitação foi recolhida e o autor levado até a Delegacia de Polícia Civil para demais providências policiais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Juju da Conceição 18 de maio, 2020 | 19:58
Para de brigar é vai orá.Ceis ganha muito maizi.
Cidadão 18 de maio, 2020 | 13:57
Cara Lucimar, ser irresponsável e babaca é coisa de brasileiro no geral, não só de filhinho de papai. Tem muito "pobre" que não é diferente por aí. São nossas leis que fazem isso. Se fosse antes de um certo governo ter mudado as leis, esse vagabundo tinha pensado 10 vezes antes de fazer o que fez, porque teria apanhado bastante da polícia, isso se não tivesse levado um tiro ao furar a ordem de parada. Mas olhe só, hoje, nem divulgar o nome do marginal a imprensa pode, porque as leis não deixam.
Esio de Assis Viana 18 de maio, 2020 | 09:41
Esse pilantra dirigindo bêbado não foi preso porque é filho de delegado? Absurdo.
Joanas 17 de maio, 2020 | 12:41
Se este individuo chegar a medico que tipo de medico este sera? Quer dizer se for filho de policial federal nao precisa de reispeitar nada.
Lucimar 17 de maio, 2020 | 12:08
Estes filhinhos de papai são irresponsáveis e babacas.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO