Ipatinga está entre as quatro cidades com mais de 200 mil habitantes sem mortes por covid-19

O país registrou 218.223 casos de covid-19 nas 2.964 das 5.570 cidades brasileiras

Wôlmer Ezequiel


Município adotou uma série de regras sanitárias, como o uso obrigatório de máscaras em qualquer estabelecimento e no transporte público

Ipatinga, Pelotas (RS), Ponta Grossa (PR) e Colombo (PR). Essas são as únicas cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes que não registraram mortes pelo novo coronavírus. Mesmo com a possível subnotificação, esses municípios não têm registro de superlotação em hospitais ou enterros acima da média. O resultado positivo é atribuído às medidas de contenção adotadas por essas cidades desde meados de março, para enfrentar a pandemia.

O país registrou 218.223 casos de covid-19 nas 2.964 das 5.570 cidades brasileiras. Até a manhã deste sábado (16), o número de mortos era de 14.817. A maior concentração da doença hoje é nas grandes cidades; com 73% dos casos e 78% das mortes confirmados em municípios que possuem mais de 200 mil moradores.

Os casos de covid-19 país afora podem ser maiores, por causa da falta de testagem em massa. Minas Gerais, por exemplo, é o estado com a 2ª menor taxa de testes para coronavírus por habitante no país. No Sul, a Universidade Federal de Pelotas realizou estudos que apontaram que, para cada caso confirmado, há outros nove de covid no Rio Grande do Sul.

Apesar de levar em conta essa possível subnotificação, os dados dos cinco municípios são positivos, já que em Ipatinga, Pelotas, Ponta Grossa e Colombo não houve registro de superlotação em hospitais e nem realização de enterros acima da média. Esses municípios vêm adotando medidas de isolamento social para evitar o avanço da doença.

Situação local

Em Ipatinga, o comércio ficou fechado por quase 20 dias e atualmente funciona com horário flexibilizado. Além disso, comerciantes, clientes, usuários de transporte público e diversos outros setores têm seguido regras sanitárias para evitar a proliferação do vírus. O uso de máscaras é obrigatório em qualquer estabelecimento fechado e no transporte coletivo, além disso, eventos que podem gerar aglomerações foram cancelados ou adiados. Até o momento, a cidade do Vale do Aço registrou 36 casos de covid-19.

O Executivo ipatinguense apontou que houve um acréscimo de 15% nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no município. Mas a taxa de ocupação de leitos para covid-19 está abaixo de 50%. A média mensal de enterros está estabilizada, com cerca de 100 sepultamentos.

O shopping da cidade permanece fechado por uma decisão judicial. Bares, restaurantes e lanchonetes estão funcionando apenas por entrega em casa de pedidos feitos por telefone ou online (delivery). Já as academias, que haviam sido fechadas, voltaram a funcionar na última quarta-feira (13) como base em um decreto federal, que estabelece o segmento como serviço essencial.

O prefeito Nardyello Rocha afirmou nesse sábado (16) que foi alvo de todas as agressões possíveis, por causa das medidas adotadas no enfrentamento da pandemia, mas sempre teve a convicção que estava no caminho certo.

"E, por isso então, esses resultados. Longe de achar que nossos problemas estão resolvidos. Vamos trabalhar sempre para não ter nenhum óbito, e se tiver, que seja o mínimo possível. Em uma reunião, um cidadão argumentou que só tínhamos um caso na região até aquele momento. Eu respondi que ele poderia achar um caso pouco, porque não era nenhum parente próximo. Então, um pra mim, um caso é muito e eu peço todo apoio à população".

"Essa não é uma luta do governo, ou do prefeito. O enfrentamento à covid-19 é de todos. Ipatinga está entendendo isso e por essa razão temos resultados mostrados como referência nacional", concluiu.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Oliveira 25 de maio, 2020 | 21:21
Era!
Maristela 17 de maio, 2020 | 14:11
Parabéns Nardyelo Rocha pela gestão!!
Joel 16 de maio, 2020 | 19:21
Motivo de orgulho e comemoração. Acho que devemos ser a unica regiao metropolitana sem obitos no Pais. Ai estamos falando de uma popação superior a 500mil. Levanta ai @diariodoaço.
Deusdeth 16 de maio, 2020 | 18:55
As feiras livres me preocupa. Na minha opinião a disposição das barracas tem que ser em Zig zag, uma de um lado (Ex:direito) a próxima do outro lado (Ex: esquerdo). Com esta disposição criaria um espaço hora a esquerda/hora a direta para o consumidor fazer o DISTANCIAMENTO SOCIAL.
Adriano 16 de maio, 2020 | 17:00
Parabéns prefeito pela gestão seria e responsável.
Joaquim 16 de maio, 2020 | 11:43
Agora falta o ministério público fazer fazer a lei quanto a fiscalização pois o bares estão servindo petiscos cerveja e cachaça para serem consumidos em frente nas calçadas capuz de carro vira mesa e por ai vaí! !!!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO