Fifa definirá país-sede do Mundial de futebol feminino em 25 de junho

Segundo a Fifa, agora a decisão será tomada por videoconferência

Reprodução Twitter Seleção EUA


A decisão sobre a sede do novo Mundial será tomada por meio de videoconferência

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou nesta sexta-feira (15) que a escolha do país-sede da Copa do Mundo de futebol feminino de 2023 foi adiada para o dia 25 de junho. Inicialmente, a decisão do local da competição aconteceria no início de junho, na reunião do Conselho da Fifa em Adis Abeba (Etiópia).

Segundo a Fifa, agora a decisão será tomada por videoconferência. A causa da mudança foi o impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O Brasil participa da disputa para sediar a competição, junto com Colômbia, Japão e da candidatura conjunta de Austrália e Nova Zelândia.

Segundo a secretária-geral da Fifa, a senegalesa Fatma Samoura, a entidade “continua comprometida com a implementação do processo de licitação mais abrangente, objetivo e transparente da história da Copa do Mundo feminina da Fifa. Isso faz parte do [...] compromisso geral com o futebol feminino que, entre outras coisas, verá a Fifa investir US$ 1 bilhão no futebol feminino durante o ciclo atual”. (Agência Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO