Unileste oferta apoio psicológico a estudantes e funcionários

Segundo a psicóloga, o bem-estar está atrelado à saúde emocional

Mudanças nas rotinas de trabalho e estudo, atividades de lazer, de convivência e o medo do desconhecido, como a covid-19, geram inquietações que podem impactar a saúde emocional. Por este motivo, o Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais (Unileste) informa que está disponibilizando plantões psicológicos de forma on-line, exclusivos aos seus estudantes e funcionários. Os atendimentos individuais são realizados de segunda a sexta-feira pela psicóloga do Unileste, Denise Matias, das 8h às 18h, e cada acolhimento tem aproximadamente 1h de duração.

Segundo a psicóloga, o bem-estar está atrelado à saúde emocional. Por isso, quando estamos felizes, temos facilidade para realizar atividades e gerenciar e resolver problemas do dia a dia com mais leveza. “Mas quando a nossa saúde emocional está comprometida, o nosso olhar se torna míope. Temos dificuldades para ver a real dimensão das dificuldades e, em muitos casos, potencializamos as adversidades, nos colocando em situações as quais as resoluções não são possíveis”, acrescenta.

Dicas

Com o intuito de reverter gatilhos da mente e aumentar os cuidados com a saúde emocional, principalmente em tempos de pandemia, a profissional dá dicas para que as atividades, angústias e incertezas não tomem conta da mente e nem tenham reflexos para a saúde física.

Entre as dicas estão: analisar sensações e canalizar os sentimentos; Mantenha a calma; Mantenha contato com familiares e amigos; Pratique exercícios físicos e de respiração; Tenha bons momentos e, por fim, Busque ajuda profissional caso necessário.

Dados

De acordo com pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas: 9,3% da população. O transtorno de ansiedade é caracterizado por preocupações ou medos excessivos e que provocam sensações de que algo ruim está para ocorrer. Além disso, sintomas físicos podem aparecer, como dores musculares, suor exagerado, dores de cabeça, palpitação, enjoos e insônia, segundo o Ministério da Saúde.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO