Vítimas perdem R$ 4.700 no golpe do WhatsApp clonado

Golpistas clonaram uma conta do aplicativo e se passaram por amigos das pessoas lesadas em Iapu

Arquivo / Diário do Aço

Moradores do município de Iapu, um jovem de 26 anos e um homem de 34 anos foram vítimas do golpe do WhatsApp clonado. Eles depositaram em contas bancárias o valor total de R$ 4.700. As vítimas não sabiam que, na verdade, golpistas tinham clonado contas do aplicativo de mensagens de um amigo comum deles para se passarem por amigos.

O golpe começou a ser aplicado na noite de quarta-feira (13), como contou J.F.C., de 26 anos, ao receber uma mensagem no aplicativo do WhatsApp do contato de um amigo dele. Em um primeiro momento, o golpista perguntou se a vítima tinha caixas de vagem e repolho para vender.

A vítima disse que sim e, em seguida, o suposto amigo perguntou a J.F. se poderia lhe fazer um favor. O criminoso falou que precisava transferir um dinheiro para uma conta de banco, mas o seu limite de transferência diário já havia sido excedido.

Com a intenção de ajudar a esse “amigo”, a vítima fez a transferência de R$ 1.310. Passados alguns minutos, o golpista voltou a contatar J.F. e solicitou mais uma transferência para a mesma conta bancária que recebeu os valores repassados. O golpista disse que no outro dia iria devolver o dinheiro para a vítima.

O pedido do golpista não parou e, pela terceira vez, o “amigo” da vítima fez mais uma solicitação de transferência, no valor de R$ 1.990. A essa altura J.F. alegou que não tinha essa quantia na conta e mandou um print do extrato bancário para mostrá-lo que havia apenas R$ 718,81 na conta.

O estelionatário não se fez de rogado e pediu então R$ 700 para outra conta bancária. O jovem J.F. atendeu à solicitação e transferiu o dinheiro para uma conta em nome de uma mulher, diferente das duas primeiras transferências.

O prejuízo de J.F. só não foi maior porque uma quarta transferência foi solicitada, de R$ 1.290, dinheiro que sairia da conta bancária da esposa da vítima. Por alguma situação não esclarecida, houve um erro entre a movimentação entre as contas e acabou cancelada.

O jovem alvo do golpista só descobriu que era um golpe quando na quinta-feira (14) procurou o amigo para cobrar o valor emprestado. O amigo então alertou que teve o aplicativo clonado ao abrir uma mensagem de SMS no celular enviada por outro suposto amigo.

Neste momento surgiu a segunda vítima, D.O.L.W., de 34 anos, também ludibriada pelo golpista na mesma maneira que o jovem de 26 anos. Ele transferiu R$ 1 mil, situação descoberta quando esta nova vítima procurou a PM. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil após o registro da ocorrência policial.

Não caia no golpe

A recomendação é que as pessoas jamais fechem negociação para transferir recursos via aplicados de telefone celular, sob risco de serem enganadas. Qualquer confirmação precisa ser feita presencialmente ou por meio de uma ligação telefônica, de preferência, em um número diferente do que é usado para o whatsapp.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO