Ministério da Saúde: Brasil tem mais de 16 mil mortes por covid-19

Número de recuperados chegou a 94.122, o que representa 39% do total de infectados

Agência Brasil

O Brasil registrou 485 novas mortes pelo novo coronavírus (covid-19) nas últimas 24 horas, totalizando 16.118. Até sábado (16), eram 15.633 mortes notificadas. A letalidade (número de mortes pela quantidade de casos confirmados) da doença no país está em 6,7%, a mesma do dia 16/5.

O país teve 7.938 novos casos confirmados e chegou ao total de 241.080. Até o sábado, eram 233.142 infectados. O número de recuperados, de acordo com o boletim diário do Ministério da Saúde, chegou a 94.122, 39% do total de infectados. Outros 130.840 casos (54,3%) estão em acompanhamento. Há ainda 2.450 mortes em investigação.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (4.782). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (2.715), Ceará (1.641), Pernambuco (1.516) e Amazonas (1.413).Foram registradas mortes no Pará (1.239), Maranhão (549), na Bahia (295), no Espírito Santo (285), em Alagoas (210), na Paraíba (194), em Minas Gerais (156), no Rio Grande do Norte (139), Rio Grande do Sul (142), Paraná (124), Amapá (119), Santa Catarina (83), Sergipe (77)Rondônia (74), Piauí (72), Goiás (70), Acre (60), Distrito Federal (59), Roraima (51), Mato Grosso (27), no Tocantins (31) e Mato Grosso do Sul (15).

São Paulo tem o maior número de casos confirmados (62.345), seguido de Ceará (24.255), Rio de Janeiro (22.238), Amazonas (20.328), Pernambuco (19.452), Pará (13.864), Maranhão (12.492), Bahia (8.443), Espírito Santo (6.744) e Santa Catarina (4.776).
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Rosangela Beckmann 18 de maio, 2020 | 10:48
Me parece que o Bolsonaro ainda não está satisfeito com o número de mortos no Brasil pelo Covid 19, ele quer mais, principalmente de idosos, assim reduz o pagamento de aposentadorias, o Brasil já estava mergulhado na crise antes desta pandemia, estamos, praticamente sem governo, este senhor não sabe mais o que faz. É um demagogo, como Hitller, induz o povo a não valorizar a vida, de qualquer jeito. Isto tem que parar, ele nunca vai mandar sozinho no nosso país, Deus vai agir, e Ele está acima de tudo e de todos.
Juca 13 de maio, 2020 | 13:02
Nao podemos dar atencao o papo deste individuo chamado bosonario .as conversas dele nao tem credibilidade .
Ricardo Lopes 13 de maio, 2020 | 07:25
Está explicado porque existe uma campanha impulsionada nas redes sociais para desacreditar as mortes por COVID-19, ou pelo novo coronavírus. Campanha, inclusive para desacreditar a imprensa. Pois veja bem. O próprio presidente Jair Messias Bolsonaro fala que 70% das pessoas vão pegar o vírus e isso significa que de uma população de 212 milhões de pessoas, 148 milhões vão pegar o vírus. A taxa de letalidade está em 2% na média. Isso significa que 2,9 milhões de brasileiros (principalmente idosos e pessoas com outras doença) não vão resistir. Então a "solução final" para o governo, no melhor estilo de Hitler seria dizer que o holocausto não existe.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO