Pensando na beleza futura

Planeje os seus tratamentos estéticos; esta fase ruim vai passar!

É bem verdade que nós estamos meio desanimados devido à pandemia do coronavírus e suas consequências. Todos os dias as notícias são iguais, às vezes sentimos que giramos em círculos. O mais importante é: precisamos nos prevenir contra o covid-19, e isso também é motivo de estresse.

Falar de beleza e tratamento estético pode parecer fora do contexto nesses tempos, mas não podemos perder o foco. A fase ruim causada pela pandemia vai passar, e talvez “renasçamos” em um mundo um pouco diferente, pós-pandemia, mas teremos a rotina de volta e devemos nos preparar para isso.

GB Imagem


Combater a flacidez cutânea, marcas de expressão, rugas finas, estimular a produção de colágeno, é o que promete o ?roller? que trata a pele através de micro agulhas
Agora é tempo de nos cuidar, não resistir ao isolamento social, ao uso de máscaras, e também planejar o que queremos para a nossa beleza quando pudermos nos movimentar livremente.

Que tal pensar em procedimentos estéticos? Eles não são invasivos e progrediram bastante, assim, é possível conseguir excelentes resultados sem recorrer a intervenções cirúrgicas.

Antes de optar por algum deles, escolha com atenção a clínica e os profissionais, preste atenção nas recomendações e lembre-se de que alguns desses procedimentos precisam de um número específico de sessões para alcançar o resultado desejado.

Um dos queridinhos do momento é a lipocavitação, ou “lipo sem cortes”, um procedimento que usa ondas de ultrassom com profundidade controlada que atingem as células de gordura e provocam sua destruição. A técnica é indolor, pode ser aplicada em várias regiões do corpo e são necessárias de cinco a 10 sessões, com intervalos semanais.

Outro muito procurado é o Heccus, um equipamento que combina ultrassom de alta potência e correntes elétricas, cujo tratamento dura em média 15 sessões e pode ser aplicado de duas a três vezes por semana. Ele acelera o metabolismo, quebra células de gordura e melhora a textura da pele, e assim, combate a celulite e gordura localizada.

A radiofrequência é indicada para tratar flacidez e seu efeito térmico estimula a produção de novas moléculas de colágeno e elastina, provocando imediata contração das fibras do tecido e a consequente remodelação do tecido. Geralmente são recomendadas de quatro a 10 sessões, dependendo do objetivo a ser alcançado.

O intervalo entre as aplicações pode variar. Para aplicações que combatem a flacidez, são necessários 15 dias. Em caso de celulite, é possível fazer toda semana.

GB Imagem


O ultrassom é um poderoso aliado contra a celulite e também é usado para tratar a flacidez do rosto e do pescoço. E mais ainda, estimula a produção de colágeno
O ‘roller’ promove a remoção das camadas da pele e estimula a produção de colágeno, com resultados imediatos. É bom para tratamento de flacidez cutânea, marcas de expressão, rugas finas e estrias. Geralmente o tratamento é feito com intervalo de um mês.

A carboxiterapia não é bem uma novidade, mas promete eficácia no combate à celulite, estrias e gordura localizada. O procedimento é realizado através da infusão de gás carbônico em diferentes camadas da pele. O tratamento prevê, em média, 10 sessões, e os intervalos das aplicações dependem do problema tratado.

Para estrias vermelhas, o intervalo deve ser semanal. Já para as estrias brancas, gordura localizada e celulite, ele pode ser feito três vezes por semana. Vale lembrar que o tratamento é invasivo, e por isso deve ser aplicado por profissionais habilitados no assunto.

E aí está a tecnologia a serviço da beleza. É importante salientar que é sempre bom checar a saúde, antes de optar por este ou aquele procedimento.

Consulte um médico e prefira clínicas de estética com idoneidade e bom nome no mercado. Aproveite o tempo da pandemia e planeje, pesquise na internet, busque informações virtuais e faça o seu plano de ação para cuidar de sua autoestima quando essa fase ruim acabar. Pense nisso.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO