Comércio flexibilizado a partir desta quarta-feira

Após reunião entre prefeitos, promotores públicos, superintendência de saúde e diretoria da Agência Metropolitana, ficou definido o funcionamento do comércio em todas as cidades da RMVA; exceção para o Shopping Vale do Aço, que permanecerá fechado

Depois de um encontro de pouco mais de quatro horas nesta terça-feira (7), que reuniu três promotores públicos, o superintendente regional de Saúde, o diretor-geral da Agência da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA) e os prefeitos de Ipatinga, Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso e Timóteo no Fórum da Comarca de Ipatinga, ficou definido que o comércio das quatro cidades do Vale do Aço terá o horário de funcionamento flexibilizado a partir desta quarta-feira (8). Os decretos de cada cidade foram formatados durante a noite e publicados com as devidas regras. A flexibilização não contempla o Shopping Vale do Aço, que segue com suas lojas sem atendimento.

Os estabelecimentos atacadistas e varejistas em Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo foram fechados no dia 21 de março como forma de evitar aglomerações, para evitar a contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). Já em Santana do Paraíso, o fechamento passou a valer no dia 23. Em todos os municípios, ficaram mantidos apenas os serviços essenciais.

Entretanto, dia 28 passado, Coronel Fabriciano optou por flexibilizar o funcionamento dos estabelecimentos, com restrições. No dia 2 de abril, Santana do Paraíso tomou a mesma decisão. Contudo, Ipatinga e Timóteo permaneceram com as lojas fechadas por dezoito dias.

Entretanto, a flexibilização não contempla o Shooping Vale do Aço, que permanecerá fechado até que um novo decreto estadual permita a reabertura das suas lojas.

Ipatinga
Logo após deixar o Fórum de Ipatinga, o prefeito Nardyello Rocha convocou reunião do Conselho Gestor de Crise, no 4º andar da prefeitura, para discutir a flexibilização do comércio na cidade e as regras de funcionamento. Em seguida, foi formatado o decreto versando sobre a questão, estabelecendo, por exemplo, horário de abertura e de fechamento diferentes dos expedientes na Usiminas e demais empresas de grande porte. Sendo assim, as lojas abrirão entre 10h e 16h no dias de semanas, e de 9h às 13h aos sábados. Os bares, lanchonetes e restaurantes poderão atuar em sistema de delivery com entrega em seus pontos, porém sem consumo dentro dos estabelecimentos.

Outras regras, como a limitação do número de pessoas dentro dos estabelecimentos e normas de higienização nos locais, também foram formatadas.

Coronel Fabriciano
Em Coronel Fabriciano, onde a flexibilização já vigora, houve algumas modificações ao decreto vigente, como a rediscussão sobre a reabertura de alguns segmentos com restrições. Bares, por exemplo, poderão funcionar com entrega em domicílio. Clínicas de estética e academias terão que rediscutir sua situação futuramente, pois o decreto do governo do estado impede, por ora, a sua reabertura. Serão poucas as adequações em relação ao que já ocorre no dia a dia.

Timóteo
Outra das quatro cidades cujo comércio estava fechado há 18 dias, Timóteo igualmente vai reabrir nesta quarta-feira com as regras de flexibilização e funcionando entre 10 e 16 horas para a maioria dos estabelecimentos. Os principais detalhes, discutidos com os integrantes do Comitê de Gestão de Crise, referem-se à higienização dos espaços dos estabelecimentos, horários não conflitantes com os da Aperam e outras grandes empresas para evitar excesso de aglomerações no transporte coletivo.

O sistema de Delivery também vale para bares, restaurantes e lanchonetes no município com as mesmas regras de consumo fora dos estabelecimentos.

Santana do Paraíso
Igualmente já funcionando com a flexibilização desde o dia 2 de abril, o comércio de Santana do Paraíso segue aberto com as regras semelhantes. Haverá, da mesma forma que em Coronel Fabriciano, uma adequação em relação a alguns segmentos impedidos até então e a outros já permitidos. O regramento estará num decreto municipal da prefeita Luzia de Melo. O horário deverá ser o mesmo vigente desde o início da flexibilização.

Shopping fechado
Enquanto não há uma flexibilização por parte do governo do estado em relação ao decreto do governador Romeu Zema, o Shopping Vale do Aço seguirá sem abrir suas lojas. Por ser ambiente mais fechado em relação aos demais estabelecimentos comerciais, permanece o impedimento de abertura.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Rosangela 09 de abril, 2020 | 13:08
Um absurdo liberar o comercio sera,que vale do aco tem estrutura na area de saude se essa pandemia se alastrar pois as lojas ontem estavam cheias de pessoas e ai prefeito responde para seus eleitores
Ipatinga 09 de abril, 2020 | 10:18
O comercio que descumprir o decreto como fica ? Tenho observado muitos estabelecimentos não cumprindo a hora decretada, como esta funcionando essa fiscalização ? Se vale pra um tem que valer para todos !!!
Sonia 08 de abril, 2020 | 22:43
Fico olhando as pessoas falarem ,gente vcs q estao criticando a abertura do comércio vcs sabem o q e ter 2 crianças em casa e nao saber se vai ter comida na próxima semana 600 nao paga aluguel nao paga agua luz mal da pra comer se eu nao trabalhar vou pra rua com duas crianças pequenas e ai que vou correr mais risco ainda. acorda quem crítica e q e aposentado e tem emprego ou renda segura.para de egoísmo e pessa nos outros.ex opoço
Estevão Vianna 08 de abril, 2020 | 20:23
Num sistema capitalista a vida não tem o mínimo de respeito.
Essa flexibilidade atende apenas o dinheiro.
No pico da pandemia isso é a maior prova de irresponsabilidade.
Os prefeitos olhando para o próprio interesse.
A comunidade do Vale do Aço não deveria aceitar.
Uma afronta a vida.
Deus e Nossa Senhora estão vendo
Maria 08 de abril, 2020 | 12:57
Quero saber se irão abrir as igrejas e escolas tbm?
As crianças precisan de estudar
E os cristãos estarem nas igrejas pra orarem pra vcs lideres!
Rita 08 de abril, 2020 | 12:57
As prefeituras estão com funcionamento normal. E as medidas de proteção para os funcionários? Existem sabonetes e papel toalhas nos banheiros? Álcool em gel e máscara para todos?
Humberto 08 de abril, 2020 | 12:17
As eleições chegando e os prefeitos colocando as manguinhas de fora,noticiários passan informações que semana do pico da doença e agora,custava esperar uma semana mais? Sem contar que com a liberação da ajuda a quem tem direito em receber já vai dar filas imensas nas agências bancárias.... fiscalização já....
Newton Ribeiro da Penha 08 de abril, 2020 | 11:02
Vejo a preocupação que nossos governantes estão tendo tomando medidas para prevenção do corona vírus e fico vendo empresas que não se preocupam com essa situação. Um exemplo disso é a Univale Transportes que permite que pessoas entrem em seus ônibus para fazer comércio. Ontem e hoje eu me deparei com essa situação, em que pessoas ficam arrecadando dinheiro que dizer ser para uma clínica de recuperação de viciados. O problema que acho é exatamente aquela revista que passa de mão em mão e depois algumas são recolhidas e outras não. E assim eles vão descem de um ônibus e entram em outro. Imaginem como essas revistas devem estar disseminando o covid19 por aí.
Aurélio Caixeta Nunes 08 de abril, 2020 | 10:35
Gostei da responsabilidade a aplaudo essa flexibilização com responsabilidade, tomada em conjunto entre prefeitos, Associações Comerciais e Ministério Publico.

Isso significa, que se no futuro der certo, o mérito não é de ninguém, em particular e sim do coletivo.

Parabéns a todos e que Deus nos ajude na luta contra essa pandemia.
Adriano 08 de abril, 2020 | 10:33
Acho que estamos abrindo comércios na hora errada devido pico da pandemia se aproximar mas acho que o povo tá importando não pois ontem fui ao Mineirão atacadista e haviam familias inteiras fazendo turismo lá, inclusive crianças de colo e idosos. Basta fazer uma lista de compra e ir somente um por família.
Guerra 08 de abril, 2020 | 10:25
Que idiotice desse povo quer dizer q entre as 10 da manhã e 16 o vírus não contamina ninguém povo imbecil o abre essa desgraça toda pra gente trabalhar ou fecha tudo e reveza a uns supermercado e farmacia pq supermercado esta parecendo shopping pelo amor de Deus senhores governantes pensa não adianta abrir só um horário achando q resolve fecha essa porra toda ou abre tudo de uma vez pq as contas de água luz aluguel e os encargos que tem q pagar não para de chegar povo medíocre...
Nando 08 de abril, 2020 | 10:04
Prefeito cedeu a uma dúzia de comerciantes, em prejuízo de toda a população. Não vá, não é seguro.
José da Silva Miranda 08 de abril, 2020 | 10:02
Na verdade os prefeitos do Vale do aço não estão preparados para o cargo que ocupam.
Em Ipatinga a saúde municipal está um caos,enquanto a prefeitura arrecada milhões com zona azul e o prefeito ainda quer aumentar o próprio salário em plena crise!
Palhaço 08 de abril, 2020 | 09:01
Brasileiro e sua ganancia, que literalmente MATA. Logistas se vcs fossem de outro pais queria ver se estariam abrindo.
Sauli 08 de abril, 2020 | 08:32
Bom dia!

Nesta reunião ficou acertada alguma orientação sobre o funcionamento de igrejas?

Obrigado.
Sincero 08 de abril, 2020 | 07:48
PARABÉNS AO PREFEITO DE IPATINGA!!!!
FECHOU O COMÉRCIO QUANDO NÃO TINHA NECESSIDADE NENHUMA, E REABRE O COMÉRCIO AGORA QUE VAMOS ENTRAR NO PICO DA PANDEMIA!!!!
AFINAL, VIDAS NÃO IMPORTAM, O QUE IMPORTA SÃO AS ELEIÇÕES.
ISSO Q É RESPONSABILIDADE E COMPROMETIMENTO COM O POVO DA CIDADE.
Joaquim 08 de abril, 2020 | 07:38
Pessoas bem intencionadas mas resultado desastroso.
Em comparação ao gráfico da covid19 buscamos achatar a curva com isolamento social.
Se seguir este mesmo parâmetro precisamos achatar a curva com mais horas de comércio tipo 12 horas com dois turnos de funcionamento de pessoal.pois assim divide ao longo do dia o transporte e atendimento de clientes e funcionários.
Colocou todo mundo na rua em horário muito curto coincidindo com horário bancário. Imagina se o comércio abrisse 2 horas por dia!
Logo tinha que alongar horas de atendimento e funcionar dia sim dia não 12 horas por dia.
Só para constar levei um dia inteiro para regularizar título e cpf por não ter votado e justificado. Logo acho que o governo para conter custos e deslocamentos deveria apertar um botão e reativar todos 2 milhões de títulos cancelados.e consequentemente regularizar cpf suspenso. Multas podem ser pagas na Internet mesmo hoje.
Lázaro da Silva Nascimento 08 de abril, 2020 | 02:47
Sou a favor do trabalho,como começaram
Ipatinga 08 de abril, 2020 | 01:58
No decreto anterior, já estava havendo aglomerações!
Nesse novo decreto, se não haver uma fiscalização eficiente,
o pobre pagará caro. Com a VIDA!!
Que as autoridades façam valer as leis ou responderão por elas!
Pedrin Perito 07 de abril, 2020 | 23:46
Agora é saber se os comércios tem aparatos para prevenção para os colaboradores e clientes...#vamostodosprosaconana
Geraldo Magela Vieira 07 de abril, 2020 | 22:39
Poncio Pilatos teve a mesma atitude em relação a Jesus Cristo, deixou que ele fosse morto mesmo sabendo que ele era inocente só para não se indispor com os sacerdotes. Da mesma forma, os prefeitos assinam decretos para reabrir os comércios mesmo sabendo que podem levar a morte suas populações só para satisfazerem os comerciantes.
Willian Albino 07 de abril, 2020 | 22:31
E as escolas de idiomas (ingles, espanhol) poderão abrir ou nao?
Larissa 07 de abril, 2020 | 21:42
Não adianta deixar o shop fechado a contaminação está na rua do mesmo jeito!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO