Coronel Fabriciano lança campanha de combate às arboviroses

Os agentes de endemias, que vão participar do mutirão, vão bater de porta em porta, seguindo o mapa da infestação

Divulgação


Mutirão de limpeza começa nesta terça-feira no município

No momento em que as atenções estão voltadas ao combate ao coronavírus (Covid-19), o município de Coronel Fabriciano lança uma campanha para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor também da zika e da chicungunya, doenças que sempre trazem preocupação. Levantamentos feitos de janeiro a abril apontaram os bairros com maior infestação na cidade e é por estes locais que o trabalho vai começar. Um pelotão de agentes munidos de sacos de lixo e luvas inicia nesta terça-feira (7) um mutirão de limpeza, recolhendo tudo que pode servir de criatório para o mosquito, informa o governo municipal.

“Até uma tampinha de garrafa virada pra cima pode armazenar água limpa da chuva e desenvolver centenas de larvas, que rapidamente viram insetos capazes de picar um grande número de pessoas. É contra isso que temos que lutar e não é difícil. Basta ter consciência e recolher esses objetos, pôr no lixo e pronto! Estamos protegidos”, afirma Vânia Tavares, secretária Adjunta de Saúde, de Coronel Fabriciano.

Os agentes de endemias, que vão participar do mutirão, vão bater de porta em porta, seguindo o mapa da infestação. Onde o morador não estiver, será deixado um recado para que ele saiba que a área onde mora está em risco e para que faça ele mesmo a limpeza do terreno. Os materiais recolhidos e ensacados serão deixados nas calçadas para os recolhedores. A maior parte é material reciclável que pode se converter em renda para a população.

Neste ano, Coronel Fabriciano teve 361 notificações de dengue e 162 foram confirmadas. Já de Chicungunya, foram 146 notificações com 14 exames positivos. A zika teve 1 caso notificado e descartado, divulgou a administração.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Leide Vieira Zeferino 08 de abril, 2020 | 08:16
Moro no bairro JK em coronel fabriciano e tenho um vizinho que o quintal está muito sujo e muito mato estou gastando por semana 3 frascos de spray pra mosquito gostaria que as pessoas que estão cuidando deste problema visitasse a rua Antonio Pinto próximo o número 399 obrigado
Juliana Siqueira 07 de abril, 2020 | 09:53
Não dá para entender, limpar recipientes de água e não capinar todo esse matagal que está nas calçadas invadindo as ruas... não faz sentido, o mato esconde muita sujeira e mosquitos também. O período chuvoso já passou, qua a desculpa? Está uma vergonha as ruas de Coronel Fabriciano, nunca vi tanto mato no município assim, um descaso, a limpeza das vias públicas não é prioridade??? Varrer só não adianta, tem que acabar com essa floresta.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO