Homens são presos por pesca irregular

Trio estava acampado nas dependências da hidrelétrica de Porto Estrela

Divulgação PM


Materiais foram recolhidos pela Polícia

Três homens foram presos na manhã de sábado (4) por praticar pesca irregular. O fato foi registrado no acesso rural à hidrelétrica de Porto Estrela, em Joanésia. G.R.S., C.A.M. e E.I.S. foram flagrados durante fiscalização, acampados em local proibido, às margens do rio Santo Antônio.

O trio praticava pesca amadora, utilizando caniço simples e com molinete, além de um barco de fibra. Em seus pertences foram encontrados ainda vinte redes de nylon, totalizando 175 metros; uma tarrafa e três jequis, ambos materiais de uso proibido para a categoria amadora de pesca.

G.R.S., de 37 anos, relatou à polícia que o barco de fibra é de sua propriedade, assim como a tarrafa e três molinetes com caniço. O envolvido C.A.M., 42 anos, destacou que cinco redes de nylon que estavam no local não de sua propriedade, além de três molinetes. E.I.S., de 24 anos, é o proprietário de 15 das redes, de três jequis, uma vara telescópica e um caniço simples.

Por haver indícios de crime ambiental, os três foram presos e os materiais recolhidos. As redes e a tarrafa foram destruídas na sede da Polícia de Meio Ambiente de Ipatinga. O barco foi apreendido e deixado sob responsabilidade de G.R.S. A multa aplicada para esse caso é de R$ 19 mil.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Pedro Silva 09 de abril, 2020 | 18:05
Multa não dá em nada , já fui multado recorri e não paguei nada , hoje sou pescador legalizado profissional.
Jorge Maeda 06 de abril, 2020 | 18:26
Vao no porto jofre, é de ficar horrorizado, tanto anzol de galho, aliás, cortam bambu e a cada 5 metros armam. Voltar lá jamais.
E não precisa ir tão longe, em Colômbia na boca do rio pardo, onde deságua no Rio grande, não é diferente.
Ricardo 06 de abril, 2020 | 16:13
Sou pescador também, e tenho muito respeito pela natureza, tenho vergonha desses pescadores predadores, que praticam essa modalidade, e também fico indignado por aquele pescador que gosta de passar o dia na beira da represa e deixa todo seu lixo , quando vai embora, pensando que tem alguém que vem recolher seu lixo depois, com certeza não! E dos pescadores de mar embarcado tanto amadores como profissionais, que vivem ou depende do mar , e jogam qualquer tipo de objetos dentro da água, então vamos ter consciência ecológica, para deixarmos para as próximas gerações, tudo está acabando muito rápido, digo em pescados , abraço a todos.
Zoio 05 de abril, 2020 | 21:14
Aqui no ms tinha que fiscalizar o Rio Dourados de tanto anzol de galho que tem, rede e espinhel é pescam para vender, muita coisa errada o povo não tem consciência.
Marco 05 de abril, 2020 | 19:20
Ta certo fiscalisa , mais e errado pescador proficional q pega todos os pexe do rio e decha p gente so pexe fora da medida, por que so esse pexes passam nas redes deles , entao devia acaba c o "proficional" vai trabalha vagabundo.
Willian Eugenio Milanezi 05 de abril, 2020 | 19:09
O engracado que para pescar em alto mar esta cada vez mais dificil aqui no litoral de sao paulo redes espalhada por todos os lados nao tem como jogar um molinete pq enrrosca na rede ai ninguem faz nada ne
Demitro 05 de abril, 2020 | 17:22
E ISSO AI E A MULTA FOI POUCA AINDA, TEM QUE SE FERRAREM MESMO POR TEREM OLHO GRANDE , É POR ESTES TIPOS DE PESCADORES QUE TEMOS POUCO PEIXES NO RIO , CONCORDO PLENAMENTE COM A DESICAO TOMADA PELOS FISCAIS AMBIENTAL PARABÉNS
Teruo Taneguti 05 de abril, 2020 | 16:51
Kkkkkkkkkkk isso é uma piada kkkkkkkk Aki nos rios não pode mais em alto mar pôde ???????????? kkkkkkkkkkk caras são vacilão demais tem que saber usar a cabeça pra enganar a fiscalização kkkkkkkkk agora quero ver pagar 19 mil de muitas kkkkkkkkkkk

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO