Covid-19: Usiminas anuncia medidas de adequação

Entre as adequações para Ipatinga está a paralisação temporária das operações dos Altos-Fornos 1 e 2 e as atividades da Aciaria 1

Diante do cenário desafiador e inesperado na economia brasileira, surgido no contexto da Pandemia da Covid-19, a Usiminas informou, na tarde desta quinta-feira (2), que vem adotando novas medidas de adequação de suas operações ao ambiente de mercado.

As ações permanecem tendo como foco prioritário a saúde dos colaboradores e familiares, clientes e parceiros da companhia. Consideram, também, a necessidade de equilibrar a força de trabalho e capacidade operacional ao atual ritmo de produção e demanda, de minimizar os impactos no caixa da empresa e de buscar a preservação dos empregos.

Entre as adequações para a área operacional de Ipatinga, a serem adotadas a partir do mês de abril, conforme Fato Relevante divulgado pela empresa, está a paralisação temporária das operações dos Altos-Fornos 1 e 2 e as atividades da Aciaria 1. Serão mantidas as operações do Alto-Forno 3, Aciaria 2, laminações e galvanizações. Em decorrência das novas medidas, a empresa irá utilizar bancos de horas, readequação de efetivo de terceirizadas, alteração na tabela de turno, bem como a extensão de home office e a concessão de férias coletivas a parte do efetivo.

Sábado
Na tarde desta sexta-feira (3), a Usiminas informou que realizará, a partir deste sábado, dia 4 de abril, a paralisação temporária do Alto-Forno 2 da Usina de Ipatinga, conforme comunicado feito à comunidade e ao mercado. Durante o procedimento, que não oferece riscos à segurança e saúde dos colaboradores e comunidade, haverá ruídos e emissões inerentes a esse tipo de operação especial. A atividade será monitorada pelas equipes de segurança e meio ambiente e foi comunicada aos órgãos de fiscalização.

Já na Usina de Cubatão, na Baixada Santista, a produção será suspensa e será concedida antecipação de férias por 30 dias.

A Usiminas reitera que as medidas têm caráter temporário e o objetivo de ajustar sua produção à atual demanda de mercado. As iniciativas seguem a linha de outras empresas do setor e dos próprios clientes da companhia. Cabe ressaltar que a empresa segue recebendo pedidos que venham a ser feitos durante esse período e está preparada para retomar, com agilidade, o ritmo de produção de acordo com a demanda futura.

As equipes lotadas nos escritórios, por sua vez, tiveram o regime de home office estendido e as férias de parte dos efetivos da Usiminas Mecânica e da Soluções Usiminas já estão em curso. Para a segurança dos colaboradores que seguirão atuando nas plantas, a companhia segue aplicando todos os protocolos recomendados de medidas preventivas na condução de atividades operacionais. Entre outras ações, foi intensificada a higienização de áreas, aferição de temperatura na entrada da Usina e/ou ônibus, readequação de refeitórios, controle de lotação dos ônibus, cancelamento de viagens e visitas, suspensão de reuniões presenciais, entre outros.

A Usiminas reforça, ainda, que prossegue em permanente avaliação de outras medidas em resposta à pandemia e que poderá, caso necessário, realizar eventuais novas alterações na utilização de seus equipamentos para ajustar-se ao cenário do momento.

Divulgação


Em decorrência das novas medidas, a empresa irá utilizar bancos de horas, readequação de efetivo de terceirizadas, alteração na tabela de turno, bem como a extensão de home office
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Maria Lenir 05 de abril, 2020 | 01:17
Marcos, Bom Dia se informe primeiro das notícias e escreva o que você pensa,há muitos Países que limitaram vôos,tanto na Europa , como EUA, segundo ações caíram em todos Países ,verifique, acompanho pq meu marido tem ações de duas grandes empresas.Ta na hora sermos mais realista,menos egoísta, mais verdadeiro e pensar Deus é justo e está pandomia que está aí tem objetivo, pense nisso.
Marcos Guimarães 03 de abril, 2020 | 09:52
Parabéns Usiminas pelas medidas para preservar a vida e o emprego do nosso povo.
Eu gostaria que você leitor observasse pelo site flyradar24 e também o bing/covid, que poderá observar que as únicas Nações paralisadas de fato são o Brasil e a África, nos demais existe um congestionamento no tráfego aéreo, o quer dizer que estas nações não pararam suas atividades.
Nossa bolsa de valores despencou! e nossos produtos para exportação estão quase de graça, haja vista o preço do dólar e do Euro e por incrível que pareça, o fluxo dos aviões está maior nestas regiões que compreendem Europa e EUA.
Tá na hora de acordar!
Pode uma localidade ter mais de mil casos suspeitos e não ter casos confirmados? Outra coisa, pessoas com comorbidades (doenças), morrem em 8 dias após a infecção.
Melhor revermos os nossos conceitos e começar a pesquisar em mídia confiável o que está ao nosso redor.
Estão engolindo o Brasil e depreciando nossa Industria , Aviação e Agropecuária.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO