Comércio em Coronel Fabriciano volta a funcionar

Enviado por leitor


O decreto 7191/2020, publicado na última sexta-feira (27) pela administração municipal de Coronel Fabriciano, determina que os estabelecimentos comerciais podem voltar a funcionar, seguindo algumas orientações sanitárias. O comércio na cidade sofreu restrições na última semana, também por meio de decreto, para evitar aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Somente estabelecimentos como farmácias, supermercados e padarias estavam funcionando. Com a permissão para reabrir as portas, o comércio voltou à ativa no sábado (28) e, nesta segunda-feira (30), não havia muitas pessoas circulando pelo Centro da cidade, que ainda registra muitos estabelecimentos fechados.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Roberto 01 de abril, 2020 | 08:37
E melhor funciona os órgão públicos e reabrir o comércio orientando proibindo aglomeraçao
Paulo 01 de abril, 2020 | 02:35
Como é que é? O comerciante pode reabrir o estabelecimento sob a condição de se responsabilizar?
Que jogada de mestre!
O bolsonero precisa de umas aulas com o nosso prefeito.
Eliane Batista Assis 31 de março, 2020 | 14:38
Também concordo plenamente com a reabertura dos comércios em geral. Afinal, o governo ñ vai manter os funcionários desses comerciantes à toa em casa. Ñ há necessidade do país em geral parar por causa dessa Pandemia. As pessoas têm que ser mais inteligentes e deixar de filtrar noticiários e informações excessivas. Isso já passa ser Histeria. Excesso de informações ñ significa formação. Vamos colocar o povo pra trabalhar. Chega de ficar em casa só se alimentando de informações fúteis.
Wanderson 31 de março, 2020 | 14:27
Melhot prefeito que fabriciano ja teve !!! Seu nome Marcos vinicius ! Parabens pela gestao ! Parabens pela fe ! Pois os que confiam no senhor sao como ......
Um por todos e todos por um !!!
André Hemetrio de Alcântara 31 de março, 2020 | 11:46
As cadeias produtivas passam, de tempos em tempos, por reciclagens. Novas tecnologias, entram, no mercado, a fim de aumentar, a produtividade. No entanto, os países, ditos, de economias periféricas, convivem com, o " desemprego estrutural". A mão de obra, assalariada é então, substituída, pelas máquinas. Havendo, consequentemente, demissões, em massa. E nos momentos de crise, empresas públicas e privadas, se aproveitam, da situação. Lamentavelmente, é muito precária, as legislações, trabalhistas, no Brasil. As mesmas, são, oriundas, das décadas, de 30 e de 40. Para piorar, o Brasil, não conta, com políticas, de geração de empregos.
Marcos Souza 31 de março, 2020 | 07:59
O sr. Prefeito Marcus Vinicius Bizarro, anexou ao decreto uma declaração de Ciência e responsabilidade, que uma vez preenchida e assinada, deixa o empresário totalmente responsável pela reabertura do seu estabelecimento ou seja fez média com um grupo que queria a reabertura, mas não se comprometeu para posar de bonzinho... Como médico que é jamais deveria ter promulgado tal decreto. Espero que essa pandemia não se agrave em nosso município, devido a essa irresponsabilidade, mas se acontecer ela tem nome e sobrenome Marcus Vinicius Bizarro.
Ronei Almeida 30 de março, 2020 | 19:38
Entendo perfeitamente as preocupações, que devemos tomar todas as medidas preventivas cabíveis e necessárias, inclusive poupando ao máximo a população que correm o maior risco, mas a vida precisa continuar, e os pequenos (comerciantes, empresários, autônomos E outros) não tem condições de sobrevivência por muito tempo, na maioria f
das vezes estão matando um leão por dia. A realidade é sempre muito cruel.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO