Prefeitos da região cobram serenidade dos governos estadual e federal

Reunião ocorreu após Jair Bolsonaro criticar o confinamento e defender a reabertura de comércios e escolas

Divulgação


Lideranças de Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Santana do Paraíso se reuniram na manhã de hoje

Os prefeitos da Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA) se reuniram na manhã desta quarta-feira (25) para fazer um balanço sobre o enfrentamento à Covid-19, transmissor do novo coronavírus, e sobre a adoção de medidas preventivas nos respectivos municípios. Reunidos em Ipatinga, os prefeitos Douglas Willkys (Timóteo), Marcos Vinícius (Coronel Fabriciano), o anfitrião Nardyello Rocha e o secretário de Governo Everaldo Ciriaco da Silva, representando a prefeita Luzia de Melo (Santana do Paraíso) redigiram uma carta que expressa o sentimento vivenciado durante a pandemia.

Na noite de terça-feira (24), o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fez um pronunciamento criticando o confinamento e defendendo a reabertura de comércios e escolas, o que contraria as orientações dos órgãos de saúde e do próprio Ministério. Primeiramente os prefeitos exigem que os municípios da RMVA sejam tratados de acordo com a importância econômica que representam no cenário estadual e federal, dando celeridade e maior agilidade às demandas apresentadas para o enfrentamento à Covid-19. É unânime o entendimento quanto à necessidade do isolamento social, da manutenção do comércio parcialmente fechado e a suspensão das aulas a bem do interesse público e como fundamentais para o sucesso do propósito de evitar a proliferação do vírus, conforme orientação da OMS.

Independentemente de concordar ou não com o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, os prefeitos aguardam a publicação de um decreto federal deliberando sobre a revogação de decreto presidencial, formalizando as medidas defendidas pelo presidente, para então deliberarem, conjuntamente com seus respectivos comitês gestores de crise, as medidas a serem seguidas.

Conforme nota oficial dos municípios, os prefeitos reivindicam que a União revogue o decreto de calamidade pública federal e termine o fim do isolamento social, bem como a volta às aulas e a reabertura do comércio; a garantia de retaguarda aos municípios na estrutura de tratamento dos casos graves de pacientes infectados, bem como a ampliação de leitos de UTI e equipamentos para o tratamento digno e eficaz aos agravados. Além disso, pedem que a Anvisa e a Polícia Federal notifiquem os municípios e cidadãos advindos de outros países sobre a necessidade da observação da quarentena.

Os prefeitos enfatizam que estão alinhados com as orientações e determinações do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e vêm seguindo todos os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde em prevenção à proliferação e combate à contaminação da Covid-19.

Posicionamentos

O prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha, disse não ter nenhum número que o leve a mudar o decreto. Pelo contrário, a curva ascendente segue em todo o Brasil. Em Minas Gerais, nas últimas 24 horas, houve 50% de crescimento de casos suspeitos e o número de mortes sobe a cada minuto. “Mais do que isso, Ipatinga cresceu nas últimas 24 horas 18% em número de casos suspeitos. Esse índice vem diminuindo e estamos bem abaixo da média do estado. Mas não tenho nenhum número favorável para substituir, cancelar ou flexibilizar esse decreto. Não temos duas sociedades, uma isolada da outra. Elas se encontram, se comunicam e Ipatinga vai ter reponsabilidade nesse momento. Vamos continuar fiscalizando e trabalhando para que nós abaixemos nossos números. A partir do momento que isso ocorrer, vamos junto ao nosso comitê gestor de crise, definir ações de flexibilização gradativamente. Essa é a posição de Ipatinga, tenho convicção que a economia é fundamental, mas o momento é de isolamento social e é isso que peço a todos vocês”, reforçou o prefeito nas mídias sociais.

"Se garantirem a ampliação de leitos de UTI suficientes para nossos munícipes, concordo com o fim do isolamento social, caso contrário não serei irresponsável de pagar pra ver", ponderou o prefeito Douglas Willkys, acrescentando que o momento exige serenidade.

A administração de Santana do Paraíso informou que irá manter as medidas que estão em andamento. “Não haverá nenhuma adoção de medida como efeito do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro”.

Por sua vez, em transmissão ao vivo no Facebook da Prefeitura de Coronel Fabriciano, o prefeito Marcus Vinícius lembrou que o trabalho tem sido árduo e sem recursos suficientes, mas visando à saúde do cidadão. “Agimos de forma correta e como gestores para não deixar faltar. Venho seguindo à risca o que a única pessoa sensata vem falando, que é o nosso ministro Mandetta. Temos mantido o trabalho e nos preocupado com essa situação ao longo dos últimos dias, fazendo essas transmissões e falando com o cidadão. Temos um caso apenas confirmado, isso pela ineficiência do governo, que não consegue dar resultado. Nos outros países a entrega é feita com 15 minutos. Essa infecção para 85% da população brasileira não passa de uma gripe comum, mas nosso problema está nos 15%. No município temos 15 mil idosos”, exemplificou.

Procurada, a administração de Belo Oriente informou que continuará seguindo as atuais determinações da Secretaria Estadual de Saúde, bem como os protocolos da Organização Mundial de Saúde (OMS) no combate ao novo coronavírus (Covid-19), orientando a quarentena e o isolamento social para a prevenção ao contágio do vírus.

Reivindicação

No plano estadual, os prefeitos da RMVA reivindicam que o Governo do Estado reconheça a importância da região que conta com mais de 500 mil habitantes, priorizando as ações de enfrentamento, agilizando o resultado dos exames encaminhados à Funed, a disponibilização de pelos menos mais 133 leitos de UTI, o fornecimento de pelo menos 200 mil kits de testes rápidos e de equipamentos de proteção individual em quantidade suficiente para atender aos profissionais de saúde.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Trini Lopez Herrera 09 de abril, 2020 | 20:14
EU MOREI 14 ANOS NOS ESTADOS UNIDOS E PASSEI ALGUNS MESES NA EUROPA, ITÁLIA, SUÉCIA E PORTUGAL. CONHEÇO RAZOAVELMENTE ESSES PAÍSES E SEI PERFEITAMENTE QUE O QUE SE APLICA A ESSES PAÍSES NÃO SE APLICA AO BRASIL, ASSIM COMO O QUE SE APLICA NO PARANÁ POR EXEMPLO NÃO SE APLICA A PERNAMBUCO POR EXEMPLO. AQUI NO BRASIL O CORONA VÍRUS VIROU UMA OPORTUNIDADE POLITICA PARA TENTAR DERRUBAR A TODO CUSTO O PRESIDENTE BOLSONARO, SÓ QUE QUANTO MAIS ESSES ESQUERDISTAS TENTAM, MAIS FORTE ELE FICA. ELES NÃO DESISTEM MAS O PRESIDENTE VAI SAIR DESSA CRISE AINDA MAIS FORTE DO QUE QUANDO ENTROU, PODEM ACREDITAR. E ESSE VÍRUS COM CERTEZA NÃO VAI FAZER ESSA BAGACEIRA TODA QUE ESTA FAZENDO LA PRA FORA, SÃO SITUAÇÕES MUITO DISTINTAS. O CLIMA FRIO A ALIMENTAÇÃO E A POPULAÇÃO MUITO IDOSA, FUMANTES, DOENTES E SEDENTÁRIOS. NA VERDADE A EUROPA TODA É UM CONTINENTE MUITO ENVELHECIDO COM UMA TAXA DE NATALIDADE MUITO BAIXA. EU QUERIA MESMO NA VERDADE É QUE O PRESIDENTE DECRETASSE O ARTIGO 142 E FECHASSE O CONGRESSO E METESSE TODOS NA CADEIA INCLUSIVE OS INTEGRANTES DO S T F, QUE SÓ CAUSAM UM GRANDE DESERVIÇO A NAÇÃO BRASILEIRA. ACHO QUE O PRESIDENTE ESTA DEMORANDO MUITO PRA TOMAR ESSA ATITUDE. AI RESOLVE NO BRASIL O CASO DO CORONA VÍRUS
Patriota Sem Partido 26 de março, 2020 | 14:11
Eu também acho que não podemos esquecer as roubalheiras do PT. Nem as do PMDB, PP, PSDB, PTB etc. e os laranjais e "rachadinhas" do PSL.
Não Esqueça, Relembre 26 de março, 2020 | 09:05
Helena A. Nogueira, muito obrigado por seu comentário! Só li verdades, não mudaria uma vírgula.
Agora, gostaria de responder ao "Esquece o Pt". Só pede pra esquecer quem bateu palma pros saqueadores do país. O país que esquece seu passado, muito provavelmente irá no futuro, cometer os mesmo erros. Então, parem com esse papo furado de "Nnão falem do pt", "Isso é passado". Temos que falar é mais, pra que todos saibam que 70% dos problemas de hoje foram criados nesses 16 anos de corrupção. Os outros 30% são causados pela mídia e órgãos ainda aparelhados.
Sobre suas perguntas, sim! Eu vi um presidente cortar gastos. Vi um presidente enxugar a máquina pública eliminando centenas de cargos desnecessários. Vi um presidente não ceder às pressões imorais do congresso. Vi um presidente buscando meios de aliviar a folha de pagamento das empresas, assumindo uma parte dos custos. Até agora eu vi e continuo vendo um presidente LUTANDO pra salvar vidas e empregos.
Agradeço ao presidente por isso. Afinal, e, assim como você, quero ver meus entes queridos vivos e saudáveis. E, assim como o presidente, não quero vê-los passando necessidades.
E eu continuo "vendo coisas"! Vejo um presidente adquirindo 10 milhões de testes de coronavirus que serão doados aos municípios! Vi o presidente socilitando testes com a cloroquina e aumento da sua produção aqui no Brasil. Vi um presidente solicitando que 4 empresas nacionais centralizem seu trabalho na produção de respiradores, pra aumentar a demanda.
Vi também empresários mineiros e FIEMG doando 15 milhoes pra compra de respiradores. Vi empresários cedendo hotéis e preciso pra instalação de leitos de UTi.
Vejo o presidente e muitas pessoas empenhadas em contribuir com o bem estar do Brasil, tanto na área e saúde quanto econômica.
Só não vi, ainda, ninguém explicando por que Ipatinga, desde Fevereiro, tem apenas 1 caso confirmado de coronavirus. Ao mesmo tempo em que o número de suspeitos e de descartados aumenta.
Deus continue acima de tudo isso!
Esquece o Pt 26 de março, 2020 | 04:21
Será se esses defensores do excelentíssimo sr. Jair Bozonaro não conseguem dar uma justificativa se quer sem usar os termos ?PT, LULA ou DILMA?.

Esqueçam o passado, estamos vivendo (ou sobrevivendo) o presente. Não adianta a quarentena para os idosos e os demais circulando normalmente. Tenho pais idosos que moram comigo, corro o risco de me contagiar e passar para eles. Estou trabalhando normalmente e tendo que redobrar o cuidado.

Então, que sejamos sensatos e realistas, ao invés de ficar comparando fatos e boatos.

Que não sejamos tolos esperando o pior acontecer. Isso vai impactar na economia?! Sim. Mas prefiro ter meus entes queridos próximos e VIVOS.

Vocês viram o atual governo cortar gastos?! Reduzir salários próprios?! Reduzir alíquotas de impostos para que as empresas possam ter um respiro nesse momento tão difícil?! Não né?!

O meu desejo é que a nação brasileira esqueça desses políticos e se unam no objetivo de salvar e preservar vidas. ESSE É NOSSO BEM MAIOR.
Helena A.nogueira 25 de março, 2020 | 23:16


#BoraTrabalhar.
Helena A.nogueira 25 de março, 2020 | 23:15
SR.Gilvásio .. só fazendo uma correção : ''qualquer um ' é o presidente da república'' não. Bolsonaro ,ão é q.q um .. foi sim eleito pelo povo de bem desse país e não é corupto. IMAGINA SE ESTIVÉSSEMOS NAS MãOS DO POSTE DO LULA... MAIS DA METADE DO DINHEIRO PARA O CORANAVÍRUS JÁ ESTARIA EMBOLSADO. E SABEMOS MUITO BEM QUE É HISTÉRIA SIM...... TUDO PRA ATRAPALHA RO GOVERNO .SERÁ QUE TODA GRIPE O BRASIL VAI TER PARAR ? OU SERÁ APENAS OS VÍRUS COMUNISTAS?
O BRASIL ESTÁ VENDO QUE O PRESIDENTE ESTÁ PREOCUPADO TAMBÉM COM AS FAMÍLIAS .. COM AQUELES QUE NECESSITAM DO SEU EMPREGO PARA COMER.... E LEMBRANDO TAMBÉM A VOCÊ QUE O DINHEIRO DA CORRUPÇÃO PETISTA ESTÁ FAZENDO MUITA FALTA PARA OS HOSPITAIS.
SE VOCÊ NÃO PRECISA DE SALÁRIO PRA SOBREVIVER , PARABÉNS !
Marcos 25 de março, 2020 | 21:48
Por que não isolar somente a RMVA formando um cinturão sanitário ?Só os idosos com comorbidades seriam isolados e o restante das pessoas poderiam trabalhar ,mas estas não poderiam sair da RMVA e outros indivíduos não poderiam entrar na RMVA.Isto iria minimizar os danos econômicos.
Marcos 25 de março, 2020 | 20:56
Por que não pára a usiminas,a Aperam,a Cenibra ? A indústria é melhor que o setor terciário ?Sr.Prefeito,feche as portas de ipatinga,isolamento vertical só pra idosos com comorbidades e deixa a gente trabalhar em paz....
José do R 25 de março, 2020 | 20:27
Os idosos como eu cumprimos ,e ficamos em casa para ny nós contaminar.,mas os comércios tem funcionários que necessita do trabalho para sustentar sua família.bares , comércio de de bebidas deve manter deixado,lei seca.combate um pouco o crime e viros ,por não ficar agromerados enchendo a cara.
Gildázio Garcia Vitor 25 de março, 2020 | 18:16
Michel Foucault, em A Ordem do Discurso, afirma o seguinte: "Sabe-se bem que não se tem o direito de dizer tudo, que não se pode falar de tudo em qualquer circunstância, que qualquer um, enfim, não pode falar de qualquer coisa". Ainda mais quando o "qualquer um" é o Presidente da República. Os Prefeitos da RMVA estão, desde a semana atrasada, dando lições de coragem e de bom-senso, com discursos e ações afinados com as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde, que deveriam ser liderados, em primeiro lugar, pelo presidente. Por isso, estão de Parabéns.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO