Profissionais destacam importância de manter o corpo e a mente em equilíbrio na quarentena

Atividades físicas e meditação ajudam a controlar a ansiedade

Álbum pessoal


Rafael Alvarenga chama atenção para o controle da respiração, além de atividades como a leitura
(Bruna Lage - Repórter do Diário do Aço)
O período de quarentena estabelecido pelos órgãos de saúde, em razão do novo coronavírus (Covid-19), tem gerado ansiedade aos que estão confinados ou tiveram sua rotina alterada por causa da pandemia. O terapeuta holístico, Rafael Alvarenga, pontua que o sentimento não é algo ruim.

Ele explica que costumamos classificar algumas emoções, mas todas têm seu valor. A ansiedade faz com que as pessoas cumpram compromissos, por exemplo. Mas a questão é que quando atinge certo nível, começa a gerar sofrimento e a atrapalhar. Para o profissional, isso já vinha ocorrendo antes da quarentena.

“Tenho constatado muitos com essa queixa de ansiedade. Ela tem a ver com essa inquietude de nossa mente e a velocidade que nos acostumamos a viver, também tem relação com o medo que temos do futuro, do que ainda está por vir. O que ocorre é que agora esses dois pontos ficam mais fortes. Estamos num contexto em que isso tem sido intensificado, justamente porque temos que ficar presos dentro de casa, o que piora essa inquietude, essa agitação. Um medo forte de adoecer ou que ocorra com alguém próximo, além de outros medos, sobre como estará o mercado, se haverá demissão, e dos donos de empresas, que estão com portas fechadas. O ambiente ao nosso redor está, talvez, aumentando a ansiedade que já existia”, avalia.

Equilíbrio

A relação entre mente e corpo tem sido cada vez mais estudada, segundo o terapeuta. Muitas pesquisas comprovam a influência dos pensamentos e sentimentos sobre o corpo, como sendo fatores que geram doenças e sintomas. “A medicina tradicional chinesa sempre tratou corpo, mente e espírito como uma coisa só. Mas a medicina ocidental tem certa limitação para estabelecer essa conexão, porque é difícil medir emoções e pensamentos. O que posso dizer é que uma mente ansiosa e o medo podem trazer sintomas físicos também, como dores no corpo, de cabeça, variação da pressão, casos de gastrite nervosa e outros sintomas que têm origem na mente e emoções. Para mim existe uma relação muito clara entre o sofrimento mental/emocional e físico”, destaca.

Durante uma live, interação ao vivo realizada por meio do Instagram (_alvarengarafael), Rafael recebeu relatos de pessoas que disseram estar ansiosas, apreensivas, angustiadas, outras relatando insônia. “Conheço pessoas que estão tendo dificuldade com esse momento e é de se esperar que pessoas que sofriam antes tenham esse sentimento intensificado e quem não, que comece a sentir isso, por causa de todo esse contexto. Esse caos pode ser bastante prejudicial”, afirma.

Dicas

Para manter a mente sã, ele ensina alguns exercícios que podem ser praticados em casa. “Vejo essa fase de sofrimento como uma oportunidade, em que podemos olhar para nossa vida de uma maneira mais clara. Podemos buscar essa evolução por meio de treinamentos, adquirindo conhecimento, lidar com os próprios pensamentos. Vale a pena ocupar o tempo e gastar energia com coisas que façam bem, como leitura, exercício físico, aprender algo relacionado ao próprio trabalho, ou simplesmente fazer coisas que divertem como ver filmes, séries. A ideia é usar o tempo e energia para coisas boas e evitar ficar preso a coisas que não conseguimos controlar”, orienta. Rafael Alvarenga disponibiliza em seu Instagram um e-book gratuito, com foco na ansiedade.

Pratique

Aprenda a controlar sua respiração: inspire lentamente pelo nariz (se possível) contando de 1 a 7; expire lentamente pela boca contando de 1 a 7. Repita sete vezes.

Aprenda a meditar: existem vários tipos de meditação. Sente-se ou deite-se confortavelmente, preste atenção na sua respiração, sinta o ar entrando e saindo, perceba o movimento da barriga e do peito. Não brigue com sua mente ou tente forçá-la a parar de pensar, apenas volte sua atenção para sua respiração. Com o tempo, o fluxo de pensamentos tende a diminuir. Coloque um fone de ouvido com uma música ambiente para evitar que ruídos te distraiam.

Faça as coisas de forma mais lenta: a agitação de sua mente também se manifesta nas tarefas do dia a dia, como comer, tomar banho, escovar os dentes e etc. Ao executar essas tarefas lentamente, você estará desacelerando a mente.

Exercite-se: você pode fazer exercícios físicos usando o peso do seu corpo e objetos que tenha em casa.

Álbum pessoal


Elisangela Santos relata que a academia tem proposto treinos diários pela internet
Internet auxilia alunos na hora dos treinos

Responsável técnica na academia Life, do bairro Cidade Nova, em Santana do Paraíso, Elisangela Santos salienta que, nesse período, manter-se em casa é de suma importância. Para incentivar os clientes a permanecer em quarentena, mas de forma saudável, a empresa tem proposto treinos diários, para que sejam executados sem a necessidade de sair.

“A mente domina o corpo, ‘mente sã, corpo são’. Muitas pessoas por ansiedade, ou problemas emocionais, tendem a se sentir desconfortáveis com a quarentena. Nesse contexto, as atividades físicas, técnicas de respiração e interação entre os clientes ajudam a passar por esses dias tão difíceis. Ansiedade nesse período leva as pessoas a comerem mais e muitas vezes gastar menos energia. Por isso incentivamos a todos e damos, dentro do possível, o suporte para que as práticas de atividades físicas continuem. Vale tudo, seguir nossos treinos, colocar aquela música que gosta e dançar ou se divertir com a família. O importante nesse momento é não parar”, aconselha.

Ela acrescenta que as atividades físicas contribuem para uma boa imunidade, em conjunto com a alimentação. “Por esse motivo, nos prontificamos a ajudar com essas atividades diárias”, conclui.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO