Sebrae dá dicas para empreendedores agirem durante pandemia

A crise se caracteriza por um problema de caixa, porque a população se resguarda em casa e, consequentemente, a demanda por serviços e produtos tende a cair

Divulgação


O Sebrae está desenvolvendo um conjunto de soluções voltadas a atender a cada um dos segmentos mais atingidos

A crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tem causado enormes prejuízos à economia global e atingido a saúde das empresas, que se veem diante de uma queda do volume de vendas. Para ajudar os pequenos negócios a superarem esse momento, o Sebrae está desenvolvendo um conjunto de soluções voltadas a atender a cada um dos segmentos mais atingidos.

De acordo com o gerente da Regional Rio Doce e Vale do Aço do Sebrae Minas, Fabrício César, os empreendedores podem encontrar na crise uma entrada para fazer negócios, a partir de soluções inovadoras que atendam aos anseios dos clientes e contribuíam para o desenvolvimento da empresa, mesmo diante de um cenário de instabilidade.

A crise se caracteriza por um problema de caixa, porque a população se resguarda em casa e, consequentemente, a demanda por serviços e produtos tende a cair. “Diante desse cenário, é necessário buscarmos um equilíbrio, reforçando as receitas e reduzindo os custos”, conclui o gerente.

As dicas do Sebrae para aumentar as vendas e reduzir os custos no momento de crise são:

1º Uso de Mídia Sociais
No momento em que o cliente se retraiu e está praticamente recluso em casa, os donos de pequenos negócios precisam usar ferramentas digitais para chegar até o público. Uma solução rápida e de baixo custo é investir na criação de perfis da empesa nas principais mídias sociais (Instagram e Facebook).

2º Plataformas de vendas online
Se a sua empresa ainda não conta com ferramentas de venda online, esse é o momento de tomar essa atitude. Avalie qual das diferentes plataformas disponíveis no mercado mais se adequa às suas necessidades.

3º Aplicativos de Delivery
Prestadores de serviço e negócios de alimentação fora do lar começam a sofrer com a ausência de clientes. Neste caso, é melhor o empresário se adequar para pagar as taxas cobradas pelos aplicativos de delivery do que não vender nada. No segmento de alimentação, a adesão dos bares e restaurantes a esses aplicativos se tornou praticamente uma necessidade neste momento de crise provocada pelo Coronavírus. Se você ainda tinha alguma resistência a esse modelo, essa é a hora de repensar sua estratégia.

4º Avalie seus custos
É fundamental que o empreendedor conheça profundamente os custos da sua empresa e seja capaz de avaliar quais são aqueles imprescindíveis para manter o negócio operando. Em um contexto de queda do faturamento, ele precisa priorizar aqueles que são realmente fundamentais e cortar ou reduzir os demais.

5º Negocie com seus fornecedores
Com a queda do faturamento, você vai precisar negociar com seus fornecedores um melhor prazo para cumprir seus compromissos. Essa negociação pode trazer o fôlego necessário para manter em dia aqueles gastos e despesas que não podem ser adiados.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO