Agências bancárias limitam entrada de clientes como forma de prevenção

A medida serve para evitar aglomeração em um local fechado

Tiago Araújo


Devido à medida preventiva, clientes tiveram que aguardar do lado de fora do banco, no Centro de Ipatinga

Com o intuito de evitar a transmissão do novo coronavírus (Covid-19), os bancos receberam uma série de orientações, dentre elas, está a restrição do número de clientes dentro das agências. A medida serve para evitar aglomeração em um local fechado, o que facilitaria a transmissão do coronavírus.

Na tarde desta quarta-feira (18), uma fila de clientes foi formada em frente à agência do Banco do Brasil, localizada no Centro de Ipatinga. Era permitido entrar apenas um grupo reduzido de pessoas de cada vez. Essa restrição era voltada para aqueles que buscavam atendimento ao público. Já para quem precisava utilizar os caixas eletrônicos, não era preciso aguardar na fila.

Reunião

Em nota enviada ao Diário do Aço, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que, para discutir medidas no setor bancário, com o intuito de amenizar os efeitos do coronavírus, foi realizada uma reunião remota, na terça-feira (17), com as 236 entidades sindicais que representam cerca de 450 mil bancários de todo o Brasil. “Pela primeira vez, uma reunião com essa dimensão, entre representantes dos bancos e de bancários, foi realizada por meios remotos, em respeito ao esforço para evitar aglomerações propícias à disseminação do coronavírus nesta crise mundial de saúde”.

Medidas

Segundo a Febraban, como resultado da reunião, foi criada a Comissão Bipartite Covid-19, um canal direto e permanente de troca de informações entre bancos e as entidades que representam os bancários sobre as ações adotadas. “Foram confirmadas, também, medidas dos bancos para proteção de clientes e funcionários. São elas: milhares de bancários já estão trabalhando em esquema de home office; os bancos dividiram as equipes que ainda estão atuando presencialmente e definiram locais de trabalho diferenciado para cada grupo de forma a reduzir o número de profissionais concentrados ao mesmo tempo nos locais de trabalho; foram indicados canais para notificação de casos entre os funcionários dos bancos; foram criados novos protocolos de limpeza das agências e as equipes encarregadas da tarefa foram orientadas a intensificar a higienização, especialmente dos locais com maior contato das pessoas, como maçanetas, balcões, botões de elevadores e superfície dos caixas eletrônicos”, citou a nota.

Mantém funcionamento

Em relação à possibilidade de fechamento das agências ou redução do horário de atendimento, a nota afirma que o setor segue procedimentos previstos na legislação bem como práticas internacionais, em que os bancos foram considerados atividades essenciais, como saúde e segurança, e não tiveram seu funcionamento interrompido.

Atendimento ao público

Em atenção ao público de maior risco, a nota esclarece que os bancos poderão reorganizar os atendimentos internos ou mesmo escalonar o atendimento. “Com relação ao escalonamento do atendimento dos clientes nas agências, ficou acertado que os bancos poderão analisar caso a caso, com base no fluxo de pessoas e nas características do posto de atendimento. O objetivo da medida é evitar colocar os consumidores em risco ao restringir seu acesso às agências”.

Meios remotos

A Febraban ainda ressalta que tem orientado o público a usar os meios remotos de atendimento, como mobile e internet banking, que oferecem a quase totalidade das transações financeiras do sistema bancário e dispensam a necessidade de comparecimento às agências. “Representantes dos 157 bancos que operam no Brasil foram convidados para uma reunião, nesta quarta-feira (183), em que irão trocar informações sobre as práticas que estão sendo adotadas pelos bancos nas diversas regiões do país”, concluiu.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Leoncio Simoes 19 de Março, 2020 | 15:31
Sem o virus os bancos ja oferecem um pessimo trabalho, imagina agora temos uma lei
Que dia que pode ficar 15 minutos,Mas ninguem reclama ,so agente apodrece dentro do banco.
O itau teve um lucro de 44 bilhoes.
Gildázio Garcia Vitor 19 de Março, 2020 | 10:45
Como os bancos irão fazer com os aposentados no início do próximo mês? O avô de um aluno chega antes das 6 horas à porta de uma agência de um banco privado, no Canaã, para ser atendido a partir das 11.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO