Cemig recomenda que clientes priorizem atendimento via canais digitais

O gerente de Comunicação e Marketing da Cemig, Elieser Francisco Correa, pede o apoio da população

Kayo Albuquerque


Para colaborar com o combate à propagação do novo coronavírus (Covid-19) e garantir o serviço aos mais de 8,5 milhões de clientes, a Cemig informa que está seguindo recomendações dos órgãos de saúde. Dessa forma, a companhia orienta seus clientes a evitarem o atendimento presencial nas agências e buscarem os canais digitais de atendimento.

O gerente de Comunicação e Marketing da Cemig, Elieser Francisco Correa, pede o apoio da população. “A Cemig disponibiliza digitalmente serviços como a segunda via de conta, o histórico de contas, o histórico de leitura e faturamento, a religação de energia, a troca de titularidade, a ligação nova, o aviso de falta de energia e o cadastro de recebimento de fatura por e-mail. Todos esses serviços podem ser acessados por meio dos canais de atendimento disponibilizados pela companhia”, salienta o gerente da companhia.

Aplicativos

Os clientes podem solicitar serviços por plataformas digitais como o aplicativo Cemig Atende (disponível para Android e IOS), a agência virtual Cemig Atende Web, o SMS (enviar um torpedo para o número 29810) e os aplicativos Telegram e Whatsapp.

No Whatsapp, o atendimento é feito pelo número (31) 3506-1116. Nesse canal é possível consultar débitos, emitir a segunda via de fatura e informar a leitura do medidor. Já no Telegram, o cliente pode acessar três serviços: segunda via de conta, informe de leitura e aviso de falta de energia. Basta procurar a Cemig dentro do aplicativo ou adicionar o contato @CemigBot.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO