Escritor marianense lança livro

Nova obra do autor, “Minerais Tardes Mineiras” reúne 533 trovas

No próximo sábado (14), às 19h30, o escritor, poeta e trovador Gabriel Bicalho vai lançar o seu mais novo livro, intitulado “Minerais Tardes Mineiras”, reunindo 533 trovas.

O lançamento será após sessão solene da Academia de Letras, Artes e Ciências do Brasil de Mariana, no auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), na rua do Catete, 166, no Centro de Mariana (MG).

Divulgação


Gabriel Bicalho lança um novo livro, com 533 trovas
Nascido em Santa Cruz do Escalvado, em 1948, Gabriel José Bicalho obteve, em 1972, Menção Especial de Poesia no Prêmio Fernando Chinaglia, da União Brasileira de Escritores (RJ).

Seu trabalho apareceu em livro a primeira vez, em 1974, na antologia poética “Voo Vetor”, da Editora do Escritor (SP). No mesmo ano, seu primeiro livro, “Criânsia”, foi publicado pela Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais.

Entre as deze4nas de entidades culturais e literárias das quais faz arte, é membro fundador da Academia Barbacenense de Letras de Barbacena e membro Efetivo da Academia Marianense de Letras, da Academia de Letras, Artes e Ciências Brasil de Mariana, da Academia de Letras de Ponte Nova e da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais.

É membro honorário da Academia Internacional de Heráldica e do Instituto de Estudos Histórico-Militares Napoleão I de Lisboa, em Portugal – Lisboa/Portugal.

Foi um dos fundadores e atualmente é presidente e editor da Aldrava Letras e Artes, entidade cultural, sem fins lucrativos, mantenedora da Editora Aldrava Letras e Artes, do Jornal Aldrava Cultural e da Sociedade Brasileira dos Poetas Aldravianistas, da qual é o atual vice-presidente.

Com mais de uma dezena de livros publicados e vários outros inéditos, tem poemas inseridos em obras didáticas e antologias poéticas em todo o Brasil, além de ser um poeta laureado em vários concursos literários.

Minerais Tardes Mineiras
Sobre o novo livro do escritor e trovador marianense, Arlindo Tadeu Hagen diz: “O mineiro Gabriel Bicalho é um nome bastante conhecido nos meios literários, sobretudo por ser um dos criadores da aldravia, gênero poético que, parafraseando Ezra Pound, é a arte de dizer “o máximo de poesia em um mínimo de palavras” e que tem conquistado muitos adeptos Brasil afora, graças ao trabalho de um grupo de poetas de Mariana.

Mas o aprimoramento de uma poesia mais sucinta já acompanha Gabriel há muito tempo, através da trova. Este cultivo começou ainda na mocidade, levado por Joaquim Vicente Guedes ao Núcleo Mineiro de Escritores (NUME), precursor do movimento trovadoresco em Juiz de Fora e em Minas Gerais.

Divulgação

As trovas de Gabriel Bicalho tem o frescor de juventude. Tem também um doce sabor de mineiridade, pois quem vive junto às montanhas mineiras, não passa imune a este jeito de ser e escrever, tão próprio das Alterosas, tão bem explicitado por Carlos Drummond de Andrade, afirma Hagen.

Por sua vez, o escritor, professor e mestre em semiótica J.B. Donadon Leal, da Universidade Federal de Ouro Preto, afirma, sobre o escritor e amigo Gabriel Bicalho:

“Esse mestre da métrica em redondilhas maiores nos dá preciosas aulas de versificação em “Minerais Tardes Mineiras”. Gabriel Bicalho é um poeta exigente, incansável na busca de perfeição no metro, na rima, na musicalidade e na imagética do verso.

O livro reúne 533 trovas e passeia por sendas de temas distintos, explora pares de rimas e os conceitos que fundamentem seus discursos. Desde a publicação de seu livro de estreia, “Criânsia”, na década de 1970, Bicalho mostra-se poeta maduro e sujeito de um discurso questionador das estabilidades sociais”, conclui J.B. Donadon.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

João Trevenzoli 08 de março, 2020 | 09:48
Conheci Bicalho na época do Clube dos Escritores de Ipatinga (Clesi), quando realizávamos concursos de poesias.
Ele deslocou-se de Mariana algumas vezes para receber o prêmio. O lançamento de seu novo livro é motivo de alegria na certeza que a poesia persiste.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO