Maus tratos a animal geram comoção em Ipaba

Um morador, que preferiu não ser identificado, informou que essa não foi a primeira vez que o idoso maltrata seus animais pelas ruas da cidade

Enviado por leitor


O burro teve ferimentos em seu dorso e ficou com a pata quebrada

Moradores do Centro de Ipaba registraram maus tratos contra um burro, na rua Joaquim Vicente Bonfim. O ato de crueldade com o muar foi praticado por um carroceiro, de aproximadamente 60 anos, na segunda-feira (24), conforme denúncias enviadas ao Diário do Aço. O homem é conhecido na cidade por usar uma carroça para pequenos serviços. No começo da semana, o burro não suportou a carga de trabalho.

Um morador, que preferiu não ser identificado, informou que essa não foi a primeira vez que o idoso maltrata seus animais pelas ruas da cidade. “Não sabemos o nome dele. O que é eu sei é que o trabalho dele é relacionado a atividades agropecuárias e que é morador do Centro de Ipaba. No dia do caso, várias pessoas o viram passando com o burro pela rua Joaquim Vicente Bonfim, batendo muito no animal, que estava puxando uma carroça bastante pesada”, contou.

Devido à quantidade de itens em cima da carroça e às batidas com uma vara, o morador relatou que o animal não aguentou e caiu na rua, sob sol forte. “Frustrado, o dono do burro tirou o arreio da carroça e foi-se embora, abandonando o animal, que estava bastante machucado e cansado. Com isso, moradores inconformados com a cena, cuidaram dos ferimentos do burro, que tinha um machucado grave em seu dorso e teve uma pata quebrada. Eles também deram água e comida para o animal”, afirmou.

Conforme o morador, como Ipaba é uma cidade pequena, é comum ver pessoas utilizando burros, mulas e cavalos para puxar carroças, porém, muitos tratam com cuidado seu animal. Os casos de maus tratos não são frequentes. “Nem todos moradores daqui são como esse idoso. Eu não concordo com esse tipo de coisa. Até ligamos para a polícia, que pediu para o dono retirar o animal da rua e leva-lo para um pasto. O problema é que o dono também nega que o burro seja dele. Algumas pessoas dizem que ele até já comprou outro, ou seja, usou o animal e agora que não aguenta mais o tranco o abandona à própria sorte. A situação também fica um pouco mais difícil de resolver, já que em Ipaba não tem um setor de Zoonoses para cuidar desse tipo de situação. No entanto, espero que esse caso não ocorra novamente”, relatou.

Crime
De acordo com a Lei nº 9.605/1998, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências, praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos tem com pena detenção de três meses a um ano, e multa. Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.


Maus tratos a animal gera comoção em Ipaba
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Maria Isabel 29 de Fevereiro, 2020 | 09:10
Se fosse só em Ipaba não seria bom mas vejam a reportagem no UOL de um ser sem coração amarrar seu cachorro na traseira da caminhonete e rodar dois quilômetros só foi parado quando um ser de bom coração viu e parou na frente dele. O pobre do animal estava com as 4 patas quebradas os ossos do seu corpo exposto, não dá pra acreditar quando eu li chorei muito e até hoje estou em choque. Sabe o que eu faria colocava esse ser amarrado atrás de um carro e rodava com ele dois quilômetros pra ele sentir o que ele fez. Isso aconteceu no Paraná eu sou do Paraná mas não aceito uma brutalidade dessa.
Lucascorreia 29 de Fevereiro, 2020 | 08:29
Vamos amarra-lo na carroça tmb!!! Velho safado!!!!
Humberto 28 de Fevereiro, 2020 | 18:33
Veículos de tração animal já era para estar extintos,mas sabemos que ainda e o sustento de muitos,que todas as prefeituras cadastrem e fiscalizem,chega de tantos absurdos
Cristiane 28 de Fevereiro, 2020 | 17:12
Chega de maus tratos ..por que naooooooooo fz leis para esse absurdo de retrocesssooooooooooo..carroça ..charrete ,2020 e esses lixos seres fazem isso animalzinho ..Poe costas desse cretino ...chega maus tratos prefeituraaass multemmmmmm acabem isso ......
Helena A.nogueira 27 de Fevereiro, 2020 | 23:00
QUEM É O ANIMAL É O DONO. JÁ PASSOU DA HORA DE ACABAR COM ESSE TIPO DE USO DE ANIMAL PARA SERVIÇOS.
É UM ATRASO ....
Sil 27 de Fevereiro, 2020 | 21:34
Voce que mora Ipaba denincie, passe um e-mail para Luisa Mell, faça algo por esses inocentes pelo amor de Deus. Registre b.o
Joelma 27 de Fevereiro, 2020 | 14:38
Vc de ipaba q vê q o fornecedor de serviços agride seu animal não o contrate e denuncie
Anônimo 27 de Fevereiro, 2020 | 13:02
Sou morador de ipaba e afirmo q maus tratos a animais por aqui é frequente, inclusive há um senhor que anda com um cachorro amarrado à sua carroça, em um pedaço de menos de 1 metro de corda, sob sol forte durante o dia td percorrendo ruas da cidade, sem oferecer água, comida ou descanso aos animais...
Joao Benevides 27 de Fevereiro, 2020 | 10:37
Um "cidadão" desses deveria no mínimo ser preso.
Essa crueldade só vai acabar quando a população se consencientizar e não contratar mais esse tipo de serviço que utiliza animais.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO