Celebração dos 50 anos do tri tem início

Inauguração de estátua do Rei Pelé e homenagem aos campeões marcou o início das comemorações feitas pela CBF

Lucas Figueiredo/CBF


Jarzinho pode erguer, mais uma vez, a taça Jules Rimet

As celebrações da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alusivas aos 50 anos da conquista da Copa do Mundo de 1970, no México, tiveram início na semana passada. No dia 20 foi revelada a estátua de cera de Pelé, o Rei do Futebol, no Museu Seleção Brasileira, na sede da CBF, no Rio de Janeiro-RJ.

Para celebrar esta inauguração, foram convidados nove tricampeões mundiais, que estiveram com Pelé na conquista da Copa do Mundo de 1970. Ado, Brito, Clodoaldo, Dario, Edu, Jairzinho, Leão, Piazza e Roberto Miranda estiveram no Museu Seleção Brasileira, além de Alexandre Torres, filho de Carlos Alberto Torres, representando o saudoso capitão. Os eternos heróis foram recebidos pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, pelo vice-presidente Antonio Carlos Nunes, pelo secretário-geral da CBF, Walter Feldman, e pelo atual técnico da seleção, Tite.

“É uma emoção, uma honra e um privilégio receber os campeões do tri. Tê-los aqui e iniciar, a partir de hoje, as honrarias, os cumprimentos, pela comemoração dos 50 anos do tricampeonato me deixa emocionado. Quero agradecer aos senhores pela presença e dizer que a CBF está aberta e quer ter os jogadores e ex-jogadores incorporados a ela plenamente e eternamente”, disse Caboclo.

Os ídolos receberam medalhas das mãos como homenagem aos 50 anos da Copa do Mundo de 1970. Conhecido como "Furacão da Copa", Jairzinho agradeceu pela oportunidade e elogiou a homenagem feita pela CBF aos tricampeões do mundo. “Primeiramente, quero agradecer ao presidente Rogério Caboclo pelo reconhecimento com essa obra fantástica que o Brasil desenvolveu em 1970, ganhando um título invicto. Para mim e todos os colegas é um orgulho muito grande ser reconhecido como um grande representante do futebol brasileiro”.
Lucas Figueiredo/CBF


Estátua de cera, em tamanho real, está exposta no Museu Seleção Brasileira, na sede da CBF

Diante dos campeões mundiais, o pano baixou e foi revelada a estátua de cera, aplaudida pelos presentes. Depois do "reencontro" entre Pelé e os seus companheiros de seleção, a CBF preparou uma surpresa para eles. Também exposta no Museu Seleção Brasileira, a taça Jules Rimet foi trazida para os braços de quem a conquistou.

Rei com a taça
Semanas antes da inauguração no Museu Seleção Brasileira, a estátua foi levada até Pelé, em sua casa na Baixada Santista, para que o ele pudesse aprovar a peça em sua homenagem. Na ocasião, Pelé deixou uma mensagem especial de agradecimento e valorizou o mérito de todos os seus companheiros durante a conquista.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO