Abaixo-assinado visa redução salarial de agentes políticos de Coronel Fabriciano

Objetivo é mobilizar população e levar a proposta à Câmara de Vereadores para votação

Divulgação PMCF


Proposta quer reduzir salários de vereadores, prefeito e vice-prefeito de Fabriciano
Bruna Lage - Repórter
Um abaixo-assinado é promovido em Coronel Fabriciano, com a intenção de reduzir os salários dos vereadores, prefeito e vice-prefeito do município. Os autores pretendem mobilizar a população, reunindo o maior número de assinaturas possível, para que o tema seja convertido em projeto de lei de iniciativa popular e votado na Câmara Municipal. Apesar de um reajuste ter sido aprovado pelos parlamentares na terça-feira (18), o advogado Joaquim Xavier e o cidadão Alessandro Orestes da Silva, que respondem pelo movimento, asseguram que a ideia surgiu anteriormente, em razão do momento de instabilidade financeira.

Conforme consta no abaixo-assinado, o que se pretende é a redução dos subsídios do prefeito e vice, para o piso do salário mínimo nacional e, propondo ainda, a redução dos salários dos vereadores para o Piso Nacional do Magistério, usando como base o valor de R$ 2.557,74. O abaixo-assinado traz ainda o valor atual dos vencimentos mensais de cada vereador: R$ 8.250,29, prefeito: R$ 18.100,25 e vice-prefeito: R$ 10.860,15.

Na terça-feira, foi aprovado em plenário o PL 3.063/2020, que dispõe sobre as perdas inflacionárias aos servidores da Câmara e da Prefeitura, que passarão a contar com o índice de recomposição de 4,48%, retroativo aos salários do mês de janeiro de 2020.

“Em nossa proposta, o salário dos vereadores será de R$ 2.557,74, do prefeito será de seis salários mínimos e do vice-prefeito será de quatro salários mínimos para a Legislatura de 2021-2024. Tal iniciativa é um instrumento importante de participação dos cidadãos na vida política e um exercício democrático, pois o Projeto de Lei de Iniciativa Popular é um instrumento que permite a qualquer um propor mudanças no funcionamento da estrutura sociopolítica de sua localidade. Os vereadores podem ter outra atividade remunerada, político não é profissão. O salário é um valor totalmente desproporcional à realidade e ao tamanho do município”, aponta o documento elaborado por Joaquim e Alessandro.

Os autores esperam que a população abrace a causa e que ajude a cobrar dos representantes do Legislativo o que chamam de ato de boa fé. “Se tudo que é cobrado a eles é dado o argumento de que o município está em crise, então que cortem na própria carne, e que este dinheiro a ser poupado seja usado em melhorias para a população. Vamos ver se o povo de Coronel Fabriciano tem coragem de abraçar a causa. Se todo poder emana do povo, pelo povo e para o povo, o qual o povo escolhe seus representantes, está na hora de dizermos basta, prefeito e vereador vão legislar por amor”, destacam.

A proposta tem como embasamento outras cidades mineiras que, como Coronel Fabriciano, enfrentam a crise econômica e convivem com a escassez de recursos, principalmente com relação aos repasses do governo estadual. “Fabriciano tem na prefeitura seu principal gerador de empregos e estamos vivendo fora da realidade. O desafio está lançado”, pontuam.

Assinaturas
No mês de março, a população poderá assinar o manifesto em locais centrais da cidade, com data ainda a definir. Na internet já é possível acessar o site https://www.peticao.online/, onde o documento está disponível.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ze de Minas 23 de Fevereiro, 2020 | 14:13
Daqui a pouco os fantasmas estão de volta nos visitando,prometendo de novo muitas coisas,e não fazem nada além de receber seus salários em dia e suas comissões por fora, esta idéia do baixo assinado é ótima,quero ver é ser aprovada pelo TSE,pois vão recorrer até a última instância.
Nilton Moraes 22 de Fevereiro, 2020 | 06:31
Estamos juntos e isto abaixar o salário deles e muito justo!!!!#
Cidadão Honesto 21 de Fevereiro, 2020 | 17:42
Boa ideia, Vamos fazer em Ipatinga também, ah! e o vereador que votar contra nem deve ser lembrado nas urnas.
Vicente 21 de Fevereiro, 2020 | 14:39
Parabéns!!!! Não deveriam ganhar era nada, como em alguns países.
Elvis 21 de Fevereiro, 2020 | 11:28
PARABÉNS pela iniciativa. Só será necessário a divulgação, com certeza toda a população irá abraçar está causa.
Gildázio Garcia Vitor 21 de Fevereiro, 2020 | 11:25
Parabéns ao Dr. Joaquim e ao Pastor Alessandro pela iniciativa. Espero que outros municípios do Vale do Aço aprendam essa lição. Fui "fabricianense" de 1979, quando cheguei de Campos dos Goytacazes (RJ), até 1996, quando mudei para Ipatinga. Provavelmente, os melhores, mais loucos e inesquecíveis anos da minha ainda curta existência. Obrigado Fabriciano e amigos fabricianenses por tudo.
Rodrigues 21 de Fevereiro, 2020 | 10:56
Parabéns a iniciativa da população de Coronel Fabriciano. A população de Ipatinga poderia pegar carona e realizar um abaixo assinado com os mesmos moldes.Somente haveria algumas mudanças: redução também nos números de vereadores da cidade. Ipatinga não precisa de tantos vereadores. Também não vejo como necessário o cargo de vice-prefeito. Na falta do prefeito o presidente da Câmara assume.
Jaime 21 de Fevereiro, 2020 | 10:27
Uma excelente ideia precisamos levar esta ideia a todos municipios.no brasil todas cidades tem um enxame de veriadores prefeito e vice .enquanto paises como estados unidos poucas cidades tem prefeito e veriadores apenas uma comissao que se reuni para alguns projetos na cidade o importante eles nao tem salario.no brasil tantos prefeitos vice veriadores etc.baixar salario e o minimo que precisa acontecer.
Antônio 21 de Fevereiro, 2020 | 10:03
Esse é um exemplo a ser seguido. Precisamos fazer esse abaixo-assinado aqui em Ipatinga também.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO