Sebrae Minas orienta empreendedores na reestruturação dos negócios

Cartilha Sebrae Solidário ajuda o empresário a dimensionar os recursos necessários para a retomada dos negócios

Divulgação


A reestruturação financeira é um dos pontos de destaque da cartilha

Milhares de empreendedores foram impactados pelas fortes chuvas que atingem Minas Gerais nos dois últimos meses. Um levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), dá conta de que, somente na capital mineira, 2.516 estabelecimentos comerciais contabilizaram perdas. Para orientar os empresários sobre medidas necessárias à reestruturação dos negócios, o Sebrae Minas mantém sua equipe a postos para atendimentos presenciais e à distância, e acaba de lançar a cartilha Sebrae Solidário – orientações para a recuperação de pequenos negócios atingidos pelas chuvas, disponível em formato eletrônico.

A reestruturação financeira é um dos pontos de destaque da cartilha. As informações contribuem para que o empreendedor consiga dimensionar os recursos necessários para que o negócio volte a funcionar.

Qual o volume de recursos necessário para a recuperação do empreendimento? ; Como definir o montante de investimento fixo e pré-operacional? Qual é o capital de giro necessário para a operacionalização do negócio? Estas são algumas das dúvidas respondidas pela cartilha Sebrae Solidário.

O material pode ser acessado no portal ou nas redes sociais do Sebrae Minas. “Nosso objetivo é auxiliar os empreendedores de pequenos negócios na reconstrução de suas atividades, priorizando a reestruturação financeira, o acesso ao crédito e o planejamento de marketing”, explica o Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

A cartilha também traz orientações sobre prazos e procedimentos para a aquisição de benefícios fiscais, como o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos meses de janeiro e fevereiro, sem juros ou multas, desde que o pagamento seja feito até o dia 31 de março, à vista ou em até seis parcelas mensais.

Por onde começar

O passo inicial na reestruturação financeira dos negócios é a definição do montante necessário ao investimento fixo e pré-operacional. Na primeira etapa, o empreendedor deve determinar o total de recursos a ser investido para que o negócio volte a operar, a partir das perdas identificadas.

O investimento total é formado pelos investimentos fixos, capital de giro e Investimentos pré-operacionais, que incluem despesas com reformas, recuperação de documentos, despesas com empregados, etc.

Essas são algumas das informações que os empreendedores encontram na cartilha Sebrae Solidário. O material está sendo atualizado constantemente para oferecer conteúdos de apoio aos pequenos negócios tanto em situações de emergência quanto de forma preventiva.

Além da cartilha, os empreendedores podem buscar o atendimento presencial ou a distância do Sebrae Minas. Os atendimentos são gratuitos e oferecidos nas 57 Agências de Atendimento espalhadas pelo estado ou, ainda, por telefone (0800 570 0800), WhatsApp (31) 9 9822-8208 e via web. Na Biblioteca Digital do Sebrae Minas estão disponíveis outros materiais de apoio na gestão dos negócios, nas áreas de finanças, marketing, legislação e recursos humanos.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO