Câmara sugere que a União invista mais na educação básica até 2026

O valor estimado é de R$ 80 bilhões a mais no orçamento

Divulgação


Com a participação, os números saltariam de 10% atuais, para 20% no prazo de seis anos, o que reprenda um valor estimado de R$ 80 bilhões injetados somente na educação básica

Uma proposta da Câmara dos Deputados sugere à União um investimento maior na educação básica até 2026. Com a participação, os números saltariam de 10% atuais, para 20% no prazo de seis anos, o que representa um valor estimado de R$ 80 bilhões injetados somente na educação básica. Essa informação tem como base o relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que reformula o Fundo de Financiamento da Educação Básica (Fundeb).

Com essas mudanças orçamentárias, em 2021 o governo federal também deverá participar com 15% do fundo. Essa proposta foi apresentada pela deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), que estima o investimento em R$ 79,7 bilhões em seis anos. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se comprometeu a pautar a matéria no plenário assim que estiver pronta.

Sobre o Fundeb

O Fundo de Financiamento da Educação Básica (Fundeb) é responsável por reunir impostos municipais e estaduais, além de ajudar na complementação da União para estados que não atingem o valor mínimo por aluno definido a cada ano.

Em 2019, o total do fundo foi de cerca de R$ 150 bilhões. O Fundeb perde sua vigência no fim deste ano e passará por mudanças que darão um novo formato ao programa.

Mais investimento na Educação

Pensando em proporcionar o acesso à boa educação, o maior programa de inclusão educacional, o Educa Mais Brasil, dispõe de bolsas de estudo com desconto de até 70% no valor das mensalidades.

Para conseguir o benefício é preciso acessar o site do programa e verificar as modalidades de estudos disponíveis em sua cidade. O programa tem parcerias com milhões de instituições de ensino em todo o Brasil.

(Agência Educa Mais Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO