Operação do Gaeco cumpre mandados de busca e prisão em Ipatinga

Desde as primeiras horas do dia vários investigados por envolvimento como tráfico estão na mira do MPMG e polícias Civil e Militar

C.R. Div


Operação envolveu PC, PM e MP, desde as primeiras horas da manhã de hoje

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado Gaeco de Ipatinga, coordenado por Promotores de Justiça, com as polícias Militar e Civil desencadeou na manhã dessa quinta feira (20), a fase de execução de mandados de prisão e Busca e apreensão na “Operação Confraria” (que significa irmandade, em referência ao grau de parentesco dos líderes da organização criminosa bem como ao pacto estabelecidos entre seus sectários).

Conforme nota no MPMG, as investigações iniciaram em meados de 2019, após a descoberta de planejamento por parte de infratores locais em incendiar ônibus na cidade de Ipatinga. As ações delituosas estariam sendo orquestradas e articuladas por infratores reclusos no sistema penitenciário, por se sentirem incomodados com intensificações de revistas e buscas.

“Ao longo da operação, mandados de buscas foram cumpridos, prisões de diversos infratores foram efetuadas e apreensões de drogas, armas dentre outros objetos, conseguindo-se de forma preventiva evitar as ações de incêndios de transportes coletivos na cidade de Ipatinga e região”, informa a nota.

Durante as investidas policiais, em meados de 2019 e início de 2020 e como resultado da troca de informações entre os policiais, foram apreendidos 90 quilos de maconha, 46 porções de cocaína; dois quilos de pasta base de cocaína; porções de crack, apetrechos para comercialização de drogas (balanças, cadernos com anotações, pinos vazios e materiais para embalagem); uma pistola 9mm com carregador do tipo caracol e outro alongado; um revólver Taurus calibre .32, 30 cartuchos de munição calibre 9mm, entre outros calibre, três veículos automotores (dos quais um clonado) e celulares diversos.

Operação
Na manhã desta quinta-feira, policiais militares, coordenados pelo tenente-coronel Lemos Dias e capitão Anselmo; policiais civis coordenados pelo delegado Gilmaro Alves, cumpriram dez mandados de busca e apreensão, bem como seis mandados de prisão temporária (30 dias).

Há informações segundo as quais diversas outras pessoas estariam envolvidas na prática de tráfico de drogas, sendo essas já presas no início da operação, cujo balanço deverá ser apresentado posteriormente.

Os presos estão sendo autuados e encaminhados à Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba, enquanto as diligencias vão continuar nos próximos dias, visto a necessidade de novas prisões.

Segundo dados apurados pelo Diário do Aço, dezessete pessoas já haviam sido presas em função das investigações. Mais informações serão divulgadas ainda hoje.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Barrabas 20 de Fevereiro, 2020 | 12:41
Estes criminosos vem avancando na regiao senao combater eles vao dominar a regiao .tomora que nenhum juiz nao ponha na rua novamente .nada adianta policia prende juiz solta.com eles vao ganhando terreno.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO