Sistema de Reconhecimento Facial já funciona nas escolas de Ipatinga

O novo sistema possibilita que os pais acompanhem a rotina dos filhos na escola por meio do aplicativo ''faceSchool'', que pode ser baixado tanto pela Google Play, quanto na App Store

Divulgação


Tecnologia está sendo usada nas 29 escolas da rede municipal

Já está em operação, em 29 escolas do Ensino Fundamental da rede municipal de Ipatinga, o sistema de Reconhecimento Facial cuja implantação foi iniciada ainda no ano passado. O recurso possibilita o registro da frequência diária dos alunos por meio da leitura digital da face. Conforme o governo municipal, o sistema contempla mais de 18 mil estudantes do 1° ao 9° ano, em 300 salas de aulas.

O novo sistema possibilita que os pais acompanhem a rotina dos filhos na escola por meio do aplicativo “faceSchool”, que pode ser baixado tanto pela Google Play, quanto na App Store. “Nós pedimos que os pais baixem o aplicativo para que possamos manter esta comunicação. Se o filho saiu de casa e não entrou na escola, o responsável irá receber uma mensagem informando que ele não está presente”, explica a secretária de Educação, Eva Sônia.

Além de manter esta interação com os pais, o sistema ajuda na gestão da escola, que pode, por exemplo, adequar a quantidade de merenda a partir da presença dos alunos, evitando desperdícios. “Após a entrada dos alunos, a secretaria vai receber um relatório de quantos estudantes estão na escola, e com isso os auxiliares de cantineira terão o número real de alunos por turno”, detalha Eva.

Como funciona

Previamente cadastrados, os estudantes, ao chegarem à sala de aula, colocam-se diante de uma pequena máquina, que registra a presença por meio do reconhecimento facial. Dessa forma, não é mais necessária a chamada no início da aula, assegura a Secretaria de Educação.

Transcorridos dez minutos após a chegada dos estudantes à sala, um boletim é gerado para a secretaria da escola, mostrando o percentual e o número absoluto de alunos presentes e ausentes. Com o fim da chamada no início das aulas, o professor também ganha tempo para iniciar as atividades em sala.

“Opcionalmente, o professor das primeiras aulas não precisa fazer aquela tradicional chamada dos alunos. Mas, após o recreio esta chamada é obrigatória”, complementa Eva Sônia.

Tecnologia

A tecnologia mede a estrutura facial geral, incluindo distâncias entre os olhos, nariz, boca e bordas da mandíbula. Essas medidas são retidas em um banco de dados e usadas como comparação quando um usuário está diante da câmera.

Ela proporciona maior precisão e segurança se comparada com outros aparelhos de tecnologias biométricas. Os dispositivos são à prova de fraudes. Não reconhecem a pessoa por meio de fotos ou vídeos, detalha o governo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO