Obras do Sistema de Esgoto em Santana do Paraíso estão paralisadas

Copasa informou que a interrupção foi necessária para adequação nos projetos

Arquivo


A área em que os esgotos eram lançados deverá ser transformada em um dos maiores parques lineares de Minas Gerais

Moradores de Santana do Paraíso alertaram essa semana que Copasa suspendeu as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) no município. O serviço é esperado com expectativa pela população. De fato, a companhia confirmou a suspensão, em resposta a um questionamento feito pela reportagem do Diário do Aço. Não existe, no momento, previsão de quando as obras serão retomadas.

Conforme divulgado pela Copasa, no ano de 2018, o sistema contemplaria toda a coleta e tratamento de esgoto doméstico da bacia do córrego da Garrafa. A questão envolvendo o esgoto no município tem sido motivo de debate há anos, principalmente, no caso do Cidade Nova, que ainda está em crescimento.

No local onde deveriam haver obras, a empresa contratada, Saneurb Construtora, não atua neste momento e, inclusive, funcionários foram dispensados, segundo as informações repassadas ao jornal.

Procurada, a Copasa informou que “as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário de Santana do Paraíso foram paralisadas para adequação dos projetos e definição das ações necessárias para sua continuidade. A companhia esclarece que, até o momento, já foram executados 48% das obras. As intervenções deverão ser concluídas em um prazo de 12 meses, após a retomada dos serviços”, informou.

Em decisão assinada pelo juiz Fábio Torres de Sousa, em 2015, a Justiça determinou que a Copasa interrompesse o lançamento na natureza, de esgoto sem tratamento nos cursos d’água dos bairros Cidade Nova, Jardim Vitória e Bom Pastor. A ordem foi dada após o Ministério Público, por meio da Promotoria de Meio Ambiente, ajuizar duas ações contra a empresa, que, há alguns anos, destina o esgoto coletado para uma lagoa e área de brejo, atingindo cursos d’água que integram a bacia do córrego da Garrafa, afluente da bacia do rio Doce.

No ano de 2014 foram ajuizadas Ações Civis Públicas (ACP’s) referente ao lançamento do esgoto sem tratamento do bairro Cidade Nova, Jardim Vitória e Bom Pastor. Nessas ações o MP questiona o lançamento que é feito em Área de Preservação Permanente (APP) dentro dos bairros, sem nenhum tipo de tratamento.

Investimento
Para que a água utilizada pela população retorne à natureza sem comprometer a qualidade dos cursos de água, a Copasa informa que investe aproximadamente R$ 18 milhões nas obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário da bacia do córrego Garrafa, conforme informações postadas em seu site. O empreendimento irá proporcionar mais qualidade de vida e saúde para os moradores, evitando a proliferação de doenças e contribuindo para a revitalização de toda a bacia do córrego Garrafa.

Toda a área urbana de Santana do Paraíso deve ser dotada da coleta e tratamento de esgoto, após a homologação do acordo firmado entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Copasa.

A Vara da Fazenda Pública da Comarca de Ipatinga homologou, no ano de 2018, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a 9ª Promotoria de Justiça da cidade e a concessionária do serviço de água e esgoto. Já foram celebrados outros quatro TACs entre o MPMG, uma empresa de empreendimentos imobiliários e o município, sobre questões relacionadas. Pelo ajuste com a Copasa, serão implantados três sistemas de tratamento de esgoto, com custo estimado de R$ 36 milhões. A obra atenderá os bairros Cidade Nova, Bom Pastor e Jardim Vitória.

Parque Linear
Em razão de outro acordo firmado com uma empresa de empreendimentos imobiliários, a área em que os esgotos eram lançados deverá ser transformada em um dos maiores parques lineares de Minas Gerais, com 280.000 m², aproximadamente. O projeto contempla área reflorestada e completa estrutura de lazer e esportes, com lagoas, campo de futebol, quadras, pista de caminhada, anfiteatro, academia ao ar livre, pista de skate, entre outros equipamentos. O bairro Chácaras do Vale também será beneficiado com os acordos firmados. Cerca de 90.000m², que englobam 39 chácaras, serão transformados em área verde pública.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ruberval Quaresma 14 de Fevereiro, 2020 | 21:05
Estranho tudo isso, justamente nesta época.
Carla Oliveira Ferreira Rodrigues 14 de Fevereiro, 2020 | 17:12
Eu moro a 10 minutos do centro do Paraíso aqui não tem rede de esgoto a 5 ano luto pra copasa colocar água na minha residência e até hoje nada tenho 2 crianças pequenas se quisemos água tenho que perdi meu vizinho irresponsável tanto da prefeitura quanto da copasa gostaria muito que o jornal visse aqui Rua Cuiabá Vale do Paraíso atrás do número 223
Sebastiao 14 de Fevereiro, 2020 | 16:21
Moro no bairro aguas claras somos consumidores da copasa sofremos com os mesmos problemas citado na reportagem acima e porque nao entrou na relacao espero resposta da copasa .
Geferson Teixeira Pagani 14 de Fevereiro, 2020 | 13:56
Boa tarde , tudo muito bonito no papel inclusive uma belo texto má a realidade é vergonhosa moro no jardim vitória convivo com o esgoto despejado no final da minha rua a anos inclusive já foi tema de reportagem e ninguém toma providência!! Rua peroba número 612 estou aqui a disposição para esclarecimentos desse crime ambiental e desumano com nós moradores fica aqui meu apelo para as autoridades.. obrigado !!!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO