Dr. Emílio, o médico que fez milhares de partos

Emílio Gomes Fernandes recorda atuação em Ipatinga e seu trabalho antes mesmo da existência do Hospital Márcio Cunha

Wôlmer Ezequiel


Médico criou família e raízes em Ipatinga
Bruna Lage - Repórter
A medicina fez com que Emílio Gomes Fernandes, o Dr. Emílio, criasse raízes e família em Ipatinga. Natural de São Domingos do Prata, o ginecologista e obstetra de 89 anos recebeu o Diário do Aço em sua residência, no bairro Horto, ao lado da esposa, Therezinha Fernandes e relatou um pouco dos anos de profissão e casos, que tiveram início em 1959, quando chegou ao local que viria a se tornar uma cidade.

Emílio não atende mais no Hospital Márcio Cunha (HMC), mas explica que ainda exerce a profissão. “Só não cobro, atendo de graça em alguns locais, presto serviço para pessoas mais carentes. Eu não preciso mais trabalhar, graças a Deus, então recebo meus atendimentos em forma de oração. Mas faço questão que as pacientes rezem por mim, caso contrário, a cirurgia pode até desmanchar”, brinca.

Dr. Emílio explica que veio para o Vale do Aço em 1959, a convite do diretor de Relações Públicas da Usiminas, Mário Rola, para ser médico da empresa. “Me formei em 1958 – estudei na federal do Rio de Janeiro - e aqui eu fui ficando. A Usiminas fez algumas casas, destinadas a engenheiros e outras para médicos, fiquei em uma delas e não voltei mais para o Rio. A Therezinha fechou o consultório dela e veio comigo. Ela é dentista. À época tínhamos só um filho e, para segurar ela aqui, fiz mais três, deu certo”, recorda, bem-humorado.

Atendimento
Inaugurado em 1º de maio de 1965, o HMC foi local de atendimento do “doutor Emílio”, como é tratado por muitos, durante anos. Mas sua história com os pacientes começou antes disso. “Não tinha hospital quando cheguei, o atendimento era realizado na residência das pessoas. Fundei uma Casa de Saúde, a Santa Therezinha, que fechei quando inaugurou o Márcio Cunha. Antes, eu fazia parto em casa e, quando havia necessidade cirúrgica, encaminhava para Coronel Fabriciano. Fiz milhares de partos, mais de 20 mil. Naquela ocasião as mulheres de Ipatinga tinham vergonha na cara, apostavam uma com a outra quem tinha mais filhos, hoje é o contrário. Querem ter um ou dois, isso é muito triste”, zomba, aos risos.

Para o médico, a medicina representa tudo, até hoje, “Parei de atender no HMC recentemente. Em 2019 parei de trabalhar. Atendo só por doação. Eu não sou rico, mas tenho o suficiente. Quase exerci outra função, mas não me deixaram. Fui candidato a prefeito, esperava que todos votassem em mim, mas ocorreu justamente o contrário. De casa em casa, opositores alegaram que se eu fosse prefeito, iria abandonar a medicina. Como atendia de graça, é claro que o plano não vingou, mas não tem problema, segui a vida feliz e fazendo o que amava e ainda amo. Sou grato a Ipatinga, aqui criei meus filhos e pude cuidar de minha família, assim como ajudei a trazer tantos ao mundo. Só tenho a agradecer”, conclui.

Dr. Emílio explica que veio para o Vale do Aço em 1959

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Vanuza 11 de Fevereiro, 2020 | 22:03
Estou muito feliz parabéns Dor Emílio meu marido nasceu no seu braço hoje ele tem 52 anos meus 2 filhos também nasceu no seus braços meu marido na casa Santa Terezinha os nossos filhos nasceu hospital Márcio Cunha um tem 15 anos chama Isaque fenômeno gospel cantar muito a outra chama Débora tem 21 anos estou muito feliz por saber que você está bem mais sua família todas dia perguntava para Deus como você está e orava por você e sua família parabéns também pela reportagem muito boa pastora Vanuza 985518725
Alcione Garcia 11 de Fevereiro, 2020 | 20:36
Vou da um testemunho, em sessenta e sete minha irmã grávida de sete meses teve um problema na gravides que a levou a morte o Hospital era no centro de Ipatinga Onde o prédio existe até hoje Rua Belo Horizonte, o corpo da minha irmã foi coberto com um lençol Onde aguardava os procedimentos para o sepultamento muitos pensam que foi por acaso mas a verdade é que foi a mão de Deus Onde no momento. Passava um médico pelo nome de Dr Emílio que de imediato mesmo sabendo que era quase impecivel salvar a criança pois já havia alguns minutos,ele fez o que teria de ser feito rsrsrs e hoje nosso querido sobrinho e irmão Luizinho pois foi criado pela minha mãe está em nossos braços com cinquenta e três anos, amem? NA VERDADE ESSE TESTEMUNHO E DO MEU AMIGO: Vitor
Elisângela Guimarães 11 de Fevereiro, 2020 | 19:25
Dr.Emilio é uma lenda da ginecologia,homem de bom coração,um grande profissional,um dia me abordou em um restaurante e me perguntou se eu não daria minha filha pra ele,muito sério,dona Terezinha sorriu,explicando que minha filha se parecia muito com seus netos,ele teceu elogios e com muito humor se desculpou pela brincadeira.Parabéns Dr.Emilio pelo belíssimo trabalho que sempre prestou a muitas famílias.
Elza Costa 11 de Fevereiro, 2020 | 12:32
Meus pais saíram de Manhuaçu no ano de 1969, e minha mãe já com uma avançada ficou grávida depois dos 47 anos ,sendo naquele tempo, como já foi dito pelo próprio doutor Emílio, as mulheres tinham vergonha de consultarem ou ter filhos com médicos do sexo masculino. Quem faziam os partos eram as parteiras e minha mãe já tinha 9 filhos todos com parteiras, e a última filha ela foi para o hospital Márcio Cunha. O Dr Emílio foi o médico quem fez o parto da minha irmã casual,, que hj está com seus 48 anos de vida. Ele merece todas as homenagens e honrarias do povo da região do Vale do aço.
Anides Soares Coutinho 11 de Fevereiro, 2020 | 02:49
Dr. Emílio, grande médico, fantástico homem. Conheço Dr. Emílio há bons 50 anos.Dr. Emílio, Dª Therezinha Ferrer, seus filhos médicos e advogados. Tenho o prazer em dizer que sou amigo de todos, e grato ao Dr. Emílio, à sua competência e seu bom humor.Não come carne, vegetariano feroz. Vai aos 100.Muito obrigado por existir na vida de mais da metade da população de Ipatinga e Vale do Aço.
Waldilene Soares de Almeida Diniz 10 de Fevereiro, 2020 | 19:24
Dr.Emílio, sou eternamente grata pela caridade que me fez. Estava grávida de dois meses, infelizmente tive hemorragia espontânea. Estava no corredor do hospital Márcio Cunha, aos prantos. Era domingo e precisava fazer um ultrassom, para saber se havia tido um aborto. Estava com a cabeça baixa, de repente, ouvi uma voz de um homem, todo de branco, era médico não o conhecia. E me perguntou. O que você está chorando? Expliquei a situação pra ele. Imediatamente pediu que eu o acompanhasse. Eu e meu marido o acompanhamos. Ele Colocou nos em seu carro e se apresentou. Sou Dr Emilio, vou fazer o ultrassom em você. Ficamos preocupados pois não tínhamos como pagar o exame. Simplesmente pediu para rezar pra ele. Fiz o exame, infelizmente tinha abortado meu filho (a). Nunca esquecemos este ato de caridade do do Dr Emilio. Deus lhe pague por tudo Dr. Emilio. Estou muito feliz, depois de vinte anos ter a oportunidade de agradecer o senhor. Tenha certeza a recompensa vem de Deus.
Vanessa Moreira Diogo Martins 10 de Fevereiro, 2020 | 00:41
Tive a honra de trabalhar com essa pessoa maravilhosa e humana que é o Dr Emílio...
Ele foi instrumento de Deus para trazer minha filha ao mundo... gratidão... melhor ginecologista que já conheci... nunca vi ele tratar ninguém com diferenças por classe social, ou cor... uma alegria que dá gosto... contagiante... só tenho lembranças boas... como era divertido trabalhar com ele... Deus abençõe grandemente Dr...
Maria Soraya de Oliveira 09 de Fevereiro, 2020 | 23:54
Sou muito grata a esse abençoando q me fez duas cirurgias grátis,obrigada Deus abençoe vc!
Gabriel Soares 09 de Fevereiro, 2020 | 22:02
Em 1988 meu irmão nasceu prlas mãos desse grande. PARABÉNS DR.EMILIO, QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO.
Vilma Ribeiro 09 de Fevereiro, 2020 | 21:43
Parabens doutor emilio peço ao senhor que venha lhe abençoa todos dias de sua vida hoje e sempre ????
Bianca Barros 09 de Fevereiro, 2020 | 21:10
Sempre bem humorado e grato, parabéns, continue assim!
Ana Maria Costa de Oliveira 09 de Fevereiro, 2020 | 19:06
Nossa o doutor Emílio um médico maravilhoso tive minha filha cápsula com ele, minha filha foi salva por ele tinha passado da hora de nascer ele me examinou é deu uma hora pra minha filha nascer,é nasceu foi um parto induzido. Fui muito feliz .
Rosangela 09 de Fevereiro, 2020 | 17:56
Dr. Emilio... O que dizer desse ser humano ???
Excelente Profissional, sempre alegre brincalhão...
Lhe sou grata a ele a vida da minha filha em 1997, foi por orientação e insistência do diagnóstico realizado por ele, ao plantonista que estava assumindo seu seu plantao, evitou complicações e ou salvou a vida da minha filha.
Meu obrigada a esse homem!
Madalena Melo 09 de Fevereiro, 2020 | 17:50
Meu esposo nasceu nas mãos do doutor Emílio e por coincidência ganhei meu primeiro filho com ele...ele é excepcional. Excelente profissional e supor bem hu
Morado..lembro RSS que ele me deu 30 dias pra esquecer da dor e arrumar outro filho..??
Flavia Assis Costa 09 de Fevereiro, 2020 | 15:58
Em 2 de Setembro de 1982,no hospital Márcio Cunha, minha mãe Rute pelas mãos do grande Dr.Emilio deu a luz a uma bbzinha linda,EU.KKKKKK
Obrigado por Tudo ,Dr.Emilo!!!!!
Ermeny Figueiredo 09 de Fevereiro, 2020 | 15:54
Parabéns DR EMILIO em 1983 fui atendida por
Pelo senhor o conheço a mais de 40 anos?
Deli Melro 09 de Fevereiro, 2020 | 15:21
Tenho 58 anos, não me lembro de quantos anos eu tinha quando ouvi falar no famoso Dr Emílio. Me sinto honrada em ter conhecido está pessoa ímpar. Tive dois filhos.
Não com ele como médico, mas como foi no Márcio Cunha ele ia até os apts
fazer a ronda do plantão. Tenho orgulho de dizer que torçi para ele se tornar prefeito.
Conheci doutor Fernando, sua filha Cintia e sua neta Mariana. Também médica. Espero em Deus que o senhor seja feliz por mais longos anos. Parabéns pelo trabalho gratuito, só me faz ter certeza que sempre foi e será um cervo do Pai.
Um forte abraço a toda família!
Márcia Peixoto. 09 de Fevereiro, 2020 | 14:54
Doutor Emílio é uma figura,é uma pessoa maravilhosa, um ser admirável ,humilde, tive a oportunidade de conhecer ele me ligou da minha caçula, lembro bem de toda a história da vida dele que ele me contou ,fiquei adimirada em ver umas senhoras humildes se via que elas não tinha condições para pagar a consulta,mas o senhor Emílio atendeu elas com todo carinho,parabéns DOUTOR Emílio.
Refane Givisiez 09 de Fevereiro, 2020 | 14:50
Aki até me emocionei esse homem e maravilhoso eu e meu filho viemos ao mundo através das mais dele... que Deus o abençoe com muita paz saúde felicidade ao Sr esposa e filhos... amo de paixão
forte abraço
parabéns ao jornal pela reportagem
Gesiel 09 de Fevereiro, 2020 | 14:17
Nasci em Ipatinga, eu e meus 07 irmãos pelas mãos do Dr. EMILIO. Incrível história de trabalho aliada a um ótimo bom humor percebido por qualquer um que conversa com ele. Homem realmente abençoado.
Luciana Bourguignon 09 de Fevereiro, 2020 | 14:15
O dr. Emílio é tão especial porque ama o que faz e faz da melhor maneira. Ele está no coração de todas nós, que tivemos o privilégio de sermos cuidadas por ele. Felicidades!
Eduardo Venancio 09 de Fevereiro, 2020 | 09:18
Feliz de quem conheceu essa figura maravilhosa, Doutor Emílio, nunca vi esse homem triste, moro em Juiz de Fora e hoje há trinta anos e hoje tive a grata surpresa de vê-lo através desta reportagem, parabéns ao DIÁRIO DO AÇO , fiquei muito feliz em saber que Dr Emílio continua fazendo o bem sem olhar à quem. Um grande abraço!
Eduardo Venancio 09 de Fevereiro, 2020 | 09:17
Feliz de quem conheceu essa figura maravilhosa, Doutor Emílio, nunca vi esse homem triste, moro em Juiz de Fora e hoje há trinta anos e hoje tive a grata surpresa de vê-lo através desta reportagem, parabéns ao DIÁRIO DO AÇO , fiquei muito feliz em saber que Dr Emílio continua fazendo o bem sem olhar à quem. Um grande abraço!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO