Saiba como gerenciar empregados online


muitas empresas começaram a adotar métodos para fazer com que os celulares empresariais se tornem ferramentas de gerenciamento

Nos dias de hoje os celulares são itens não só pessoais como também são cada dia mais uma ferramenta de trabalho. Muitas empresas, inclusive, dão os aparelhos para os funcionários para que eles possam se comunicar com clientes ou parceiros empresariais, o que trás também, uma certa liberdade na hora de passar o dia no celular, enquanto trabalha.

O problema é que: Quanto mais liberdade os empregados possuem para ficar horas no celular, maior é a desconfiança dos chefes em relação do que eles realmente estão fazendo nesse tempo. Algumas das maiores reclamações são:

1) Funcionário não percebe o limite que deve impor na hora de fazer chamadas aos clientes: Muitos funcionários não seguem um cronograma na hora de fazer as ligações e se perdem na conversa com os clientes, passando horas e horas no celular com o mesmo cliente e sem uma resposta final definitiva.

2) Celular empresarial para uso pessoal: Alguns empregadores também verificam que apesar do celular ser apenas para uso empresarial, os empregados usam somente ele, o que faz com que informações que muitas vezes são confidenciais fiquem comprometidas.


3) Jogos e aplicativos: Outro problema é a própria capacidade do celular. Muitas vezes um celular que deveria ser suficiente para apenas a função de trabalho se torna muito carregado pois os funcionários baixam aplicativos pessoais e jogos.

Como os celulares enquanto estão com os funcionários são de uso ‘privado’, é difícil medir até que ponto ele é de uso restrito ou pessoal também. Para os empregadores, é fácil dizer que eles são de uso profissional estrito porém para os empregados não.

Por isso, muitas empresas começaram a adotar métodos para fazer com que os celulares empresariais se tornem ferramentas de gerenciamento. Ou seja, eles possuem dispositivos dentro deles que fazem com que as companhias possam verificar o que os funcionários fazem enquanto trabalham no celular.

Esses tipos de dispositivos se chamam: aplicativos espiões (aplicativo para bloquear aplicativos). Na maioria das vezes, esses aplicativos verificam a localização do aparelho, o número, destino e tempo de cada chamada. E, caso também existam outros aplicativos dentro do celular, como Whatsapp, Facebook messenger, o ‘espião’ copia as mensagens e passa para a interface do patrão.

Essa nova forma de gerenciamento tem se tornado famosa em todo o mundo e também muito importante na relação do patrão com o funcionário, já que se torna óbvio que o aparelho é realmente mais uma ferramenta de trabalho e não uma distração adicional.

É importante apenas sempre estar atento ao acordo entre as partes, já que, caso o funcionário não seja avisado sobre o aplicativo espião e descubra, pode processar o chefe por violação ao direito de privacidade. Então, sempre é melhor que o funcionário saiba e esteja de acordo com esse tipo de gerenciamento para não causar maiores problemas e constrangimentos.

Existem vários tipos diferentes de aplicativos espiões e é muito fácil encontrar na rede vários deles, inclusive com pacotes empresariais já prontos e com instruções para usar em grandes, médias e pequenas empresas, levando em consideração a necessidade de cada uma, já que algumas companhias não utilizam só telefone mas também aplicativos de mensagem para comunicação com os clientes.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO