Resultado do LIRAa é considerado preocupante em Santana do Paraíso

Outro alerta é que os principais focos e criadouros dos insetos estão dentro das casas

Divulgação


Levantamento indicou, mais uma vez, que os principais focos e criadouros dos insetos estão dentro das casas

O Levantamento de índice rápido de infestação por Aedes aegypt e Aedes Albopictus, LIRAa, aponta situação considerada preocupante em Santana do Paraíso. No período de 6 a 10 de janeiro de 2020, o LIRa foi realizado no município de Santana do Paraíso, para o Ministério da Saúde o município encontra-se em situação de médio risco para epidemia de doenças causadas pelo mosquito. A informação é da assessoria do governo municipal.

Outro alerta é que os principais focos e criadouros dos insetos estão dentro das casas. Os principais criadouros encontrados no levantamento atual (larvas) foram vasos e frascos com água, prato, garrafas, pingadeira, recipientes de degelo em geladeiras, bebedouros, pequenas fontes ornamentais. Também foram encontradas larvas em tonel, tambor, barril, moringas, pote, cisterna, caixa d’água da chuva. Por fim depósitos fixos como tanques em obras de construção civil, borracharias e hortas, calhas, lajes e toldos em desnível, ralos, sanitários em desuso, piscinas não tratadas, entre outros, acumulam reprodutores de mosquitos.

A Secretaria de Saúde fez um apelo para o combate ao mosquito, o Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya, que podem levar a outras enfermidades como microcefalia e Guillain-Barré (doença neurológica grave) e até mesmo a morte.

“É bom lembrar que o período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças”, alertou a secretaria.
Como ação prática, o setor de Endemias anuncia que fará mobilização e combate ao mosquito. As equipes de saúde da família já foram capacitadas para o atendimento dos pacientes com suspeita de dengue, zika e chikungunya. Caso apresentem sintomas, como febre, dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações e exantemas pelo corpo (lesões que podem coçar ou não), a orientação é procurar a unidade da saúde mais perto de sua residência para atendimento e orientações corretas. Denúncia de possíveis focos, podem ser feitas por meio do telefone 3251-6759, ou diretamente na Secretaria Municipal de Saúde no setor de endemias.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Roberto 06 de Fevereiro, 2020 | 06:55
Lixo de cidade, duvido muito que a prefeita tome alguma providência e se tomar (o que é pouco provável) os funcionários deixarão muito a desejar já que a maioria só quer o dinheiro. Muitos nem passam da porta da sala e quando passam é para tomar um cafezinho e jogar conversa fora durante um bom tempo.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO